A festa de Nossa Senhora de Nazaré: entre a fé e as comidas

Autores

Palavras-chave:

Alimentação, Festividade, Círio de Nazaré

Resumo

Este artigo aborda como a Festa de Nossa Senhora de Nazaré, ocorrida em Belém, no Pará, através dos seus cardápios e menus oferecidos durante a festividade possibilitam entender as práticas alimentares. Da mesma forma que os pratos servidos traduzem os hábitos alimentares da sociedade na cidade de Belém entre a segunda metade do século XIX até meados do século XX. Através da análise dos anúncios em jornais, bem como das notícias sobre a festividade e da literatura foi possível entender como a alimentação compõe parte importante da festividade de Nossa Senhora de Nazaré.

Biografia do Autor

Sidiana da Consolação Ferreira de Macêdo, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ.

Professora Adjunta da Faculdade de História da Universidade Federal do Pará do Campus de Ananindeua. É mestre em História Social da Amazônia com a dissertação Daquilo que se come: uma história do abastecimento a da alimentação em Belém (1850-1900), dissertação que deu origem ao livro Do que se come: uma história do abastecimento e da alimentação em Belém (1850-1900). É doutora em História Social da Amazônia, pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia da Universidade Federal do Pará. Com a tese intitulada A cozinha mestiça. Uma história da alimentação em Belém. (Fins do século XIX a meados do século XX). Desenvolve projetos e trabalhos na área do Ensino e aprendizagem em sala de aula.É professora credenciada no Mestrado profissional de História (Profhistória). Onde atua na linha de pesquisa Saberes Históricos no Espaço Escolar. É historiadora da alimentação, líder do grupo de pesquisa Alere-Grupo de Pesquisa da História do Abastecimento e da Alimentação na Amazônia grupo cadastrado e certificado na Plataforma de Grupos de Pesquisa do CNPq. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil:Colônia e Império. História Geral, História Antiga, Medieval, Moderna e Contemporânea. Atuando principalmente nos seguintes temas: Cultura Material, História da Alimentação, Alimentação em Belém e História da Amazônia.Ensino de História. Participa como pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Escravidão e Abolicionismo na Amazônia (GEPEAM), cadastrado na Plataforma de Grupos de Pesquisa do CNPq.

José Maia Bezerra Neto, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ.

Possui graduação em História, Bacharelado (1991) e Licenciatura Plena (1992), pela Universidade Federal do Pará, especialização em Teoria Antropológica pela Universidade Federal do Pará (1993), mestrado em História Social do Trabalho pela Universidade Estadual de Campinas (2000) e doutorado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2009). É sócio efetivo, ocupante da cadeira 38, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará; sócio da Sociedade Literária e Beneficente "Cinco de Agosto", sócio da Associação Nacional de História - ANPUH, Núcleo do Pará. Atualmente é Vice-Presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Pará. Professor Associado da Faculdade de História da Universidade Federal do Pará e do Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia/IFCH/UFPA. Líder do Grupo de Pesquisa Escravidão e Abolicionismo na Amazônia - GEPEAM/UFPA/CNPq. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: história e memória, Pará, Amazônia e Brasil, história intelectual, história das instituições, história social da educação, abolicionismo, história e historiografia da escravidão negra e relações raciais.

Downloads

Publicado

2020-03-25