A construção negativa e o mito da democracia racial: um análise comparativa entre a condição do negro no Brasil e nos Estados Unidos

Autores

Palavras-chave:

Democracia Racial. Negro. Discriminação. Escravidão.

Resumo

O presente artigo constitui uma análise das questões raciais no Brasil a partir de uma comparação entre as condições da comunidade negra no Brasil e nos Estados Unidos. A proposta é buscar outros elementos que contribuam para melhor entender as causas da desigualdade social brasileira. Para tanto, busca-se reconhecer o elemento unificador, existente nessas duas nações, assim como compreender a dinâmica de seus processos históricos de transição do trabalho escravo ao trabalho livre para condicionamento das populações que se desprenderam do modelo escravista. Metodologicamente, recorre à revisão bibliográfica voltadas para o tema da questão racial e ao método comparativo como critério de mensurar as diferenças entre ambos. O caráter da transição do modelo escravista brasileiro é evidentemente distinto do que se processou nos Estados Unidos. Igualmente, o racismo brasileiro apresenta uma estrutura de complexa interpretação, para a qual se buscará elementos alternativos ao longo do desenvolvimento deste ensaio.

Biografia do Autor

Marcelino de Carvalho Santana, Universidade Estadual de Goiás

Historiador, economista e mestrando do Programa de Pós-Graduação em Território e Expressões do Cerrado (TECCER), oferecido pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), Campus de Ciências Socioeconômicas e Humanas, bolsista CAPES, email: marcelino.carsan@gmail.com

Downloads

Publicado

2019-12-11

Como Citar

Santana, M. de C., & Bicalho, P. S. dos S. (2019). A construção negativa e o mito da democracia racial: um análise comparativa entre a condição do negro no Brasil e nos Estados Unidos. Revista Eletrônica Interações Sociais, 3(1), 8–26. Recuperado de https://periodicos.furg.br/reis/article/view/9074

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.