A crítica literária e a literatura produzida por mulheres no Brasil do final do século XIX a meados do século XX

Autores

  • Carlos Eduardo Millen Grosso SED

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i27.13661

Palavras-chave:

Cânone literário. Crítica literária. Mulheres escritoras.

Resumo

O artigo discute a relação entre a crítica e a produção literária realizada por mulheres no Brasil do final do século XIX a meados do século XX. Inicialmente, analisa-se a questão do cânone e sua relação com a produção literária, explorando os mecanismos de regulação das publicações literárias. Posteriormente, identificam-se os critérios adotados pela crítica na avaliação de obras literárias realizadas por mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Millen Grosso, SED

Possui graduação (2005) e mestrado (2007) em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Concluiu o doutorado em História na Universidade Federal de Santa Catarina (2014). Realizou estágio de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (2020). Tem experiência na área de História do Brasil República, atuando principalmente nos seguintes temas: sistemas de justiça criminal, práticas de justiça, criminalidade, controle social, conflito social, honra, violências de gênero, relações interétnicas, formas de sociabilidade urbana, literatura e escritoras mulheres.

Referências

ALENCAR, José. Senhora. São Paulo: Penguin Companhia das Letras, 2013.

ARARIPE JÚNIOR, Tristão de Alencar. Obra crítica. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 1958.

BARBERENA, Ricardo Araújo. O limiar dos estudos literários e culturais na pós-modernidade: fazeres indisciplinados e práticas contrabandeadas. In: BITTENCOURT, Rita Lenira de Freitas; SCHMIDT, Rita Terezinha (Orgs.). Fazeres indisciplinados: estudos de literatura comparada. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2013, p.273-286.

BAUMGARTEN, Carlos Alexandre. A crítica literária no Rio Grande do Sul: do romantismo ao modernismo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1997.

BENE, Carmelo; DELEUZE, Gilles. Superpositions. Paris: Les Éditions de Minuit, 1979.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BRANCO, Lucia Castello; BRANDÃO, Silviano Brandão. A mulher escrita. Rio de Janeiro: Lamparina, 2004.

CÉSAR, Guilhermino. História da Literatura do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. Globo, 1971.

COHEN, Margaret. Une reconstruction du champ littéraire, faire oeuvre du “désordre du siècle”. Littérature, Paris, n. 124, p.23-37, 2001.

COSTA LIMA, Luiz. A crítica literária na cultura brasileira do século XIX. In: __________. Dispersa demanda. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora, 1981, p.30-56.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. 2º ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Kafka: por uma literatura menor. Belo Horizonte, 2014.

DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

D’INCAO, Maria Ângela. Mulher e família burguesa. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2004, p.223-240.

DUARTE, Constância Lima. O cânone literário e a autoria feminina. In: AGUIAR, Neuma (Org.). Gênero e Ciências Humanas: desafio às ciências desde a perspectiva das mulheres. Rio de Janeiro: Record/ Rosa dos Tempos, 1997, p.86-94.

GINZBURG, Jaime. Crítica em tempos de violência. São Paulo: Edusp, 2012.

LEMAIRE, Rita. Repensando a história literária. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (Org.). Tendência e impasses. Rio de Janeiro: Rocco, 1994, p.58-71.

MACEDO, Joaquim Manuel de. Os dois amores. São Paulo: W. M. Jackson Inc. Editores, 1964.

MÄDEA, Guilherme Ribeiro Colaço. Masculino genérico e sexismo gramatical. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, SC, 2015.

MOI, Toril. Teoría literaria feminista. Madrid: Cátedra, 1988.

NYE, Andrea. Teoria feminista e as filosofias do homem. Rio de Janeiro: Record/Rosa dos Tempos, 1995.

PEREIRA, Lúcia Miguel. História da Literatura Brasileira: prosa de ficção (1870-1920). Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1988.

PEREIRA, Milena da Silveira. A crítica oitocentista nos alicerces da literatura e da história do Brasil. Tese (Doutorado), Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho” – UNESP, Franca, SP, 2013.

PERROT, Michelle. As mulheres ou os silêncios da história. Bauru: EDUSC, 2005.

__________. Minha história das mulheres. 2º ed. São Paulo: Contexto, 2007.

RIBEIRO, Júlio. A carne. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

ROHDEN, Fabíola. Ginecologia, gênero e sexualidade na ciência do século XIX. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, n.17, p.101-125, 2002.

ROMERO, Sílvio. História da literatura brasileira. 7 ed. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: INL, 1980.

SANTIAGO, Silviano. Arte masculina? In: NOLASCO, Sócrates (Org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995, p.99-102.

SHOWALTER, Elaine. “A crítica feminista no território selvagem. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (Org.). Tendências e impasses. Rio de Janeiro: Rocco, 1994, p.23-57.

SOIHET, Rachel. A conquista do espaço público. In: PINSKY, Carla Bassanezi; PEDRO, Joana Maria (Org.). Nova história das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2016, p.218-237.

VERÍSSIMO, José. A Literatura brasileira: sua formação e destino. In: __________. Teoria, crítica e história. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1977, p.155-162.

__________. História da Literatura Brasileira. 5º ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1969.

WOOLF, Virginia. Mulheres e Ficção. In: _________. Mulheres e Ficção. São Paulo: Penguin; Companhia das Letras, 2019, p.9-19.

ZILBERMAN, Regina. História da Literatura e Identidade Nacional. In: JOBIM, José Luíz (Org.). Literatura e Identidades. Rio de Janeiro: J. L. J. S. Fonseca, 1999, p.23-55.

Downloads

Publicado

2022-06-23

Como Citar

Millen Grosso, C. E. (2022). A crítica literária e a literatura produzida por mulheres no Brasil do final do século XIX a meados do século XX. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 13(27), 119–131. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i27.13661

Edição

Seção

Artigos Livres