Revista Brasileira de História & Ciências Sociais https://periodicos.furg.br/rbhcs <p><strong>Revista Brasileira de História &amp; Ciências Sociais</strong> - RBHCS</p> <p>ISSN 2175-3423</p> <p>Qualis Capes A3 (Qualis referência 2017/2020)</p> <p><strong>Universidade Federal do Rio Grande - FURG</strong></p> pt-BR <p>Concedo a <strong>Revista Brasileira de História &amp; Ciências Sociais</strong> o direito de primeira publicação da versão revisada do meu artigo, licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution (que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista).</p><p>Afirmo ainda que meu artigo não está sendo submetido a outra publicação e não foi publicado na íntegra em outro periódico e assumo total responsabilidade por sua originalidade, podendo incidir sobre mim eventuais encargos decorrentes de reivindicação, por parte de terceiros, em relação à autoria do mesmo.</p><p>Também aceito submeter o trabalho às normas de publicação da <strong>Revista Brasileira de História &amp; Ciências Sociais </strong>acima explicitadas.</p> jcardozo@furg.br (Prof. Dr. José Cardozo) angelicacdm@gmail.com (Profa. Dra. Angélica C. D. Miranda) Thu, 10 Feb 2022 00:00:00 -0300 OJS 3.2.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Expediente RBHCS 27 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/14421 Editores RBHCS Copyright (c) 2022 Editores RBHCS http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/14421 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Pensar la dependencia latinoamericana: repaso histórico de Theotonio Dos Santos y el capitalismo periférico latinoamericano https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12471 <p>Resenha do livro: Dos Santos Theotonio.<strong> <em>Construir soberanía. Una interpretación económica de y para América Latina</em>. </strong>Vol. I. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Clacso, 2020, 798 p.</p> Ignacio Rossi Copyright (c) 2022 ignacio rossi http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12471 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Sistema de Cotas e Conflitos Raciais Violentos no Brasil em Tempo de Políticas de Ação Afirmativa: https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/14071 <p>O sistema de cotas para estudantes negros/as ingressarem em universidades públicas começou a ser implantado no Brasil no início da década de 2000. Durante toda essa década houve debates febris entre intelectuais, com argumentos pró e contra, sobre esse sistema. Após vinte anos da implantação do primeiro sistema de cotas, o da UERJ, buscou-se, por meio deste artigo, verificar se um dos argumentos contrário às cotas era e/ou ainda é procedente: a suposição de que a sua implementação promoveria conflitos raciais violentos nas universidades públicas. Foi realizada uma breve incursão histórica no período republicano, com vistas a verificar se havia histórico de conflitos raciais violentos no Brasil. Também foram feitas pesquisas de levantamento (com <em>survey</em>), em 69 universidades federais, e documental (com dissertações, teses e artigos acadêmico-científicos) com o mesmo objetivo. Constatou-se que suposições desses conflitos não eram novas no Brasil, assim como também não se concretizaram.</p> Sales Augusto Santos, Matheus Freitas Copyright (c) 2022 Sales Augusto Santos, Sr. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/14071 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Para além da violência epistêmica https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/11518 <p>O artigo trata de articulações e possibilidades para a realização de uma Arqueologia mais socialmente simétrica. Para tanto, o autor aborda a Teoria do Imaginário, tentando encontrar fusão com teorias como as da Virada Ontológica e da Arqueologia do Presente, numa incessante busca de uma pós-colonialidade. As materialidades de agentes humanos e não humanos e seus sentimentos engendram uma perspectiva arqueológica simétrica, colaborativa e equitativa. Iniciamos nosso incômodo pelas práticas ortodoxas da Ciência Arqueológica e, debatendo entre nós, passamos a considerar diferentes perspectivas para possibilitar uma Arqueologia com o mínimo de violência epistêmica possível.</p> Cláudio Baptista Carle, Ingrid Adrielle de Souza Freitas Santana Copyright (c) 2022 Cláudio Baptista Carle, Ingrid Adrielle de Souza Freitas Santana http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/11518 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 A recepção do neorrealismo italiano por Moniz Vianna no contexto do subcampo da crítica de cinema brasileira (1948-1959) https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12975 <p>O principal objetivo do artigo é analisar parte das controvérsias estéticas e políticas implícitas na recepção do neorrealismo pelo crítico de cinema carioca Moniz Vianna. Argumentamos que as suas tomadas de posição em favor de Hollywood e contrária ao neorrealismo podem ser compreendidas, ao menos em parte, como uma forma de contraposição à crítica de esquerda recém-chegada ao subcampo da crítica. Para tanto, nos valemos sobretudo da análise de artigos publicados no Correio da Manhã entre finais dos anos 1940 e 1950, sendo parte deles compilada por Ruy Castro. Do ponto de vista teórico, mobilizamos alguns pressupostos dos estudos de recepção tais como apresentados por Janet Staiger, bem como os conceitos de campo e de <em>habitus</em> tomados à sociologia da cultura bourdieusiana.</p> Thiago Turibio Copyright (c) 2022 Thiago Turibio http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12975 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Representações do Sul do Brasil nos escritos da intelectualidade alemã (1896-1914) https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13739 <p class="Default" style="text-align: justify;"><span style="font-size: 10.0pt;">Objetiva-se analisar as discussões em pauta na Alemanha sobre as colônias alemãs no Sul do Brasil e os e/imigrantes alemães no exterior, no período entre 1890 e 1914/1918. O fio condutor são os escritos da rede de intelectuais americanistas vinculados ao Dr. Hermann Meyer, de Leipzig, Alemanha, um intelectual, editor e proprietário de colonizadora. Trata-se de um estudo de imigração, na perspectiva dos movimentos migratórios transoceânicos, em diálogo com a micro história e história intelectual. Como recorte, aborda-se o contexto migratório do final do século XIX; o olhar dos intelectuais alemães para/sobre o Brasil; e, em escala reduzida, os escritos do intelectual Dr. Ernst Kapff e sua defesa da e/imigração Sul-Sul. </span><span style="font-size: 10.0pt; color: windowtext;">Portanto, o estudo contribui para compreender o que se conhecia, escrevia e discutia sobre a emigração alemã ao Sul do Brasil e suas colônias, a partir do posicionamento de sujeitos e instituições atuantes na Alemanha.</span></p> Rosane Marcia Neumann Copyright (c) 2022 Rosane Marcia Neumann http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13739 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 A crítica literária e a literatura produzida por mulheres no Brasil do final do século XIX a meados do século XX https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13661 <p>O artigo discute a relação entre a crítica e a produção literária realizada por mulheres no Brasil do final do século XIX a meados do século XX. Inicialmente, analisa-se a questão do cânone e sua relação com a produção literária, explorando os mecanismos de regulação das publicações literárias. Posteriormente, identificam-se os critérios adotados pela crítica na avaliação de obras literárias realizadas por mulheres.</p> Carlos Eduardo Millen Grosso Copyright (c) 2022 Carlos Eduardo Millen Grosso http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13661 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Uma história paulista do Brasil https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13315 <p>Nosso artigo analisa o manual didático <em>A Linda História de Meu País</em>, de César Martinez, publicado em 1929. Nosso objetivo é perceber como o autor procurou colocar São Paulo como protagonista da história nacional e como sinônimo do progresso do Brasil. Para isso, utilizou símbolos como os bandeirantes, para defender o papel dos paulistas na construção da nação; valorizou personagens e fatos históricos de São Paulo, em detrimento de outros tradicionalmente expostos na história escolar; e, ao falar do presente, defendeu o estado como centro do desenvolvimento da nação. Em contrapartida, afirmou que seu livro era voltado para o patriotismo e para a valorização da nacionalidade. Concluímos que na obra ocorre a convivência de duas identidades, a regional e a nacional, que o autor buscou, ao invés de polarizá-las, conciliá-las de forma que &nbsp;a paulistanidade fosse vista como condutora da nacionalidade.</p> Flávio Giarola Copyright (c) 2022 Flávio Giarola http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13315 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Educação e inclusão no contexto do “neoliberalismo conservador” no Brasil https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13530 <p>O artigo problematiza, a partir da perspectiva da governamentalidade de Michel Foucault, as relações entre o neoliberalismo, inclusão e exclusão, considerando duas configurações do neoliberalismo, o democrático e o conservador. Mostra como o imperativo da inclusão se constituiu numa estratégia de governamentalidade, sobretudo entre o período democrático, inaugurado pela Constituição de 1988 até o impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, e como, com a ascensão da extrema-direita, com a eleição de Jair Bolsonaro, esse imperativo perde sua força interpretativa nas análises do neoliberalismo. O artigo está dividido em três partes, além da introdução. Na primeira parte, analisa-se como o imperativo da inclusão agenciou as narrativas neoliberais sobre o capital humano e a educação. Na segunda, problematiza o esgotamento do imperativo da inclusão com a emergência do neoliberalismo de feição conservadora. Por fim, na terceira, ou considerações finais, aponta para a necessidade de problematizações sobre as relações entre neoliberalismo, conservadorismo e fascismo como pano de fundo das discussões sobre educação, in/exclusão e precarização.&nbsp;</p> Mozart Linhares da Silva Copyright (c) 2022 Mozart Linhares da Silva http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13530 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 A Arqueologia do Saber de Michel Foucault https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12406 <p>O objetivo deste artigo é mostrar como a pesquisa arqueológica de Michel Foucault foi desenvolvida a partir da composição de um eixo teórico-metodológico híbrido, o qual, serviu de aporte para a prática de suas histórias arqueológicas nos anos sessenta. O hibridismo teórico-metodológico da arqueologia do saber foi explorado nesse artigo a partir de um percurso teórico que coloca em discussão a complexa relação entre a epistemologia francesa e o estruturalismo, ambos articulados pelo filósofo através da problemática sobre a descrição dos saberes. Dessa maneira, o artigo procura localizar a singularidade do método de Michel Foucault intitulado arqueologia do saber e oferecer uma contribuição para um importante debate originário nos sessenta sobre a participação de Foucault no movimento estruturalista. De fato, o filósofo adota procedimentos estruturalistas ao delimitar a noção de episteme como estrutura para os saberes, mas realiza uma análise estrutural através de uma problemática da pesquisa posta pela epistemologia francesa e através da descontinuidade histórica.</p> Pedro Ragusa Copyright (c) 2022 Pedro Ragusa Ragusa http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12406 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Versões impressas no papel e na memória: Abrigo de Menores, novembro de 1956 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/11945 <p>A partir de uma denúncia do jornal <em>“A Verdade”</em>, de Florianópolis, em de novembro de 1956, sobre o Abrigo de Menores do Estado de Santa Catarina, encontrada no arquivo dos Irmãos Maristas, administradores do Abrigo na época, desenvolvemos uma narrativa que apresenta o transcurso do processo de pesquisa envolvendo o tema da denúncia, e como diferentes versões a respeito do episódio foram sendo constituídas em processo de disputa, às vezes silencioso, sobre qual teria maior legitimidade enquanto expressão de uma memória que falasse pelos Abrigados a respeito do ocorrido. Nessa disputa analisamos os Jornais da cidade, os Maristas, e como se desenvolveu um diálogo cruzado permitindo-se perceber como a imprensa e os sujeitos sociais “interagem” no processo social dinâmico. E, através de entrevistas com ex-Abrigados contemporâneos ao evento, e que participaram do mesmo, pois “fugiram” do Abrigo e foram até a redação do Jornal cobrar retratação, identificamos que, na trama histórica, a as crianças, se fazem sujeitos ativos dos processos sociais.</p> Eduardo Silveira Netto Nunes Copyright (c) 2021 Eduardo Silveira Netto Nunes http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/11945 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Administração pública no Brasil https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13073 <p>Este trabalho aborda de modo comparado o contexto histórico, as características políticas e os fundamentos organizacionais de duas grandes reformas da administração pública brasileira: a reforma que deu origem à burocracia moderna brasileira com a criação do DASP, na Era Vargas; e o Decreto-Lei nº 200 de 1967, dos governos militares, que pretendia descentralizar e flexibilizar as estruturas burocráticas do governo federal. Assim, através de uma revisão de literatura, analisaremos os atributos fundamentais dessas reformas que alteraram a morfologia do aparelho de Estado no Brasil, salientando suas diferenças e analisando a inter-relação entre elas. Logo, buscaremos compreender como as mudanças de conjuntura histórico-política e as diferentes orientações dos macro-objetivos governamentais em distintos momentos históricos impactaram de modo direto as configurações da Administração Pública. Portanto, pretendemos contribuir com a área científica do campo de intersecção analítica entre História, Administração Pública e Ciências Sociais, com ênfase nos processos históricos de transformação do Estado, visando ampliar a literatura disponível no Brasil que aborda as reformas administrativas sob enfoque histórico-comparativo.</p> Leonardo Queiroz Leite Copyright (c) 2022 Leonardo Queiroz Leite http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/13073 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Impactos dos ventos a partir da ambientalização e estrangeirização da terra https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12968 <p>A ambientalização e estrangeirização de terras são dois fenômenos globais que se cruzam com a produção de energia eólica. Nelas se encontra um processo de financeirização de terras implicando na alteração dos seus usos com impactos que podem ser percebidos localmente. Para compreender isso, o presente trabalho utiliza dados de um estudo de caso realizado em duas comunidades, em Pernambuco, afetadas pelos impactos da implantação de torres de aerogeradores. Os resultados demonstram como a geração de energia eólica se vale de narrativas de preocupação ambiental para esconder externalidades negativas operadas pela ação de investidores estrangeiros em comunidades rurais.</p> Tarcísio Silva Copyright (c) 2022 Tarcísio Silva http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/12968 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300 Por uma política de valorização das Revistas acadêmicas na área de História https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/14420 Editores RBHCS Copyright (c) 2022 Editores RBHCS http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/14420 Thu, 23 Jun 2022 00:00:00 -0300