Esta é uma versão desatualizada publicada em 2021-04-05. Leia a versão mais recente.

O futuro da nação:

liberdade, educação e racialização de crianças negras entre a emancipação e o pós-abolição (Porto Alegre, RS)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i25.11995

Palavras-chave:

crianças negras, educação, racialização.

Resumo

A partir do Rio Grande do Sul e sua capital Porto Alegre, o artigo problematiza o processo de racialização das crianças negras entre a emancipação e o pós-abolição. Foi dividido em três partes e utiliza a metodologia qualitativa. Na primeira, explora sentidos e disputas em torno da liberdade das crianças nascidas de ventre livre a partir da lei de 1871, evidenciando a articulações entre tutela, instrução e liberdade desde a perspectiva de autoridades e proprietários. Na segunda, identifica aspectos do processo de racialização das crianças negras, articulando tutela, escolarização e correção, entre as décadas de 1880 e 1890. Na terceira, a partir da trajetória de um homem nascido de ventre livre e do projeto de República defendido pelo jornal ao qual se vinculou, chamado O Exemplo, articula racialização, educação, liberdade e cidadania desde o ponto de vista da intelectualidade negra sobre as crianças e a infância, entre a última década do século XIX e a primeira do XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Melina Kleinert Perussatto, Unisinos

É professora de História na Secretaria Municipal de São Leopoldo e realiza pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). É Doutora em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Mestra em História pela Unisinos e Licenciada em História pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc).

Referências

ALANIZ, Anna Gicelle. Ingênuos e libertos: estratégias de sobrevivência familiar em épocas de transição. 1871-1895. Campinas: CMU/Unicamp, 1997.

ALBUQUERQUE, Wlamyra. O jogo da dissimulação: abolição e cidadania negra no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 2009.

ALBUQUERQUE, Wlamyra. Racialização e Cidadania Negra. Aula 5 do Curso Emancipações e Pós-Abolição: Por Uma Outra História do Brasil (1808-2020). Escola de História da Unirio, 2020. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=68-YavhZijI&ab_channel=EscolaHist%C3%B3riaUnirio> Acesso em: 02 set. 2020.

AHCMPA. Arquivo Histórico da Cúria Metropolitana de Porto Alegre. Livro de Registro de Batismos da Freguesia de Madre de Deus (1858-1877), p. 78.

AZEVEDO, Célia. Onda negra, medo branco: o negro no imaginário das elites – século XIX. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

BRANDO, Nôva (Org.). Catálogo Seletivo I: escravidão, liberdade e tutela [livro eletrônico]. Porto Alegre: APERS, 2017.

BRASIL. Lei n. 2040, de 28 de Setembro de 1871.

BRASIL. Decreto n. 5.135, de 13 de novembro de 1872.

BRASIL. Recenseamento Geral do Império de 1872.

BRASIL. Relatório do Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas Antônio da Silva Prado apresentado à Assembleia na primeira sessão da vigésima legislatura, referente a 1885. Brasil, Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1886.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente, 1990.

CARDOZO, José Carlos da Silva. A tutela dos filhos de escravas em Porto Alegre. Revista Latino-Americana de História, v. 1, p. 88-98, 2012.

CARDOZO, José Carlos. “Como se fosse meu filho”? As crianças e suas famílias no Juízo de Órfãos de Porto Alegre (1860-1899). Tese (Doutorado), Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos, São Leopoldo, RS, 2015.

CHALHOUB, Sidney. Machado de Assis: historiador. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

CHALHOUB, Sidney. Precariedade estrutural: o problema da liberdade no Brasil escravista (século XIX). História Social. Campinas, v. 19, p. 33-69, 2010.

CHALHOUB, Sidney. A força da escravidão: ilegalidade e costume no Brasil oitocentista. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

CORSETTI, Berenice. “A educação: construindo o cidadão”. In: REKZIEGEL, Ana Luiza; AXT, Guinter (orgs.). República - República Velha (1889-1930), v. 3, t. 2. Coleção: História Geral do Rio Grande do Sul. Passo Fundo/RS: Méritos, 2007.

COSTA, Vitor da Silva. Trajetórias e memórias de famílias negras no pós-abolição: a família Baptista da Silva (c.1849-tempo presente). Dissertação (Mestrado), Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, São Leopoldo, RS, 2020.

CRUZ, Lisiane Ribas. “Educal-as e instruil-as é prevenir males futuros, é preparar o cidadão de amanhã”: o trabalho de menores como ato de correção e instrução na Primeira Republica em Porto Alegre/RS. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais – RBHCS. v. 8, n. 15, p. 51-72, Julho de 2016.

CUNHA, Olívia; GOMES, Flávio dos Santos. Introdução – que cidadão? Retóricas da igualdade, cotidiano da diferença. In: Quase-cidadão: histórias e antropologias da pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2007, p. 07-19.

DILL, Aidê Campello. A criança e o positivismo. Porto Alegre: EST, 2005.

GOMES, Flávio dos Santos. Negros e Política (1888-1937). Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2005.

HAACK, Marina Camilo. Sobre silhuetas negras: experiências e agências de mulheres escravizadas (Cachoeira, c. 1850 - 1888). Dissertação (Mestrado), Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, São Leopoldo, RS, 2019.

HOLT, Thomas. A essência do contrato: a articulação entre raça, gênero sexual e economia política no programa britânico de emancipação, 1838-1866. In: COOPER, Frederick; HOLT, Thomas e SCOTT, Rebecca. Além da escravidão: investigação sobre raça, trabalho e cidadania em sociedade pós-emancipação. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

FISCHER, Bordwyn; GRINBERG, Keila; MATTOS, Hebe. Direito, silêncio e racialização das desigualdades na História afro-brasileira. In: ANDREWS, George Reid; La FUENTE, Alejandro de. Estudos afro-latino-americanos: uma introdução. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2018, p. 163-215.

FONSECA, Marcus Vinicius da. A educação dos negros: uma nova face da Abolição. Bauru/SP: Editora da Universidade São Francisco, 2002.

FONSECA, Marcus Vinícius; BARROS, Surya Aaronovich Pombo de (Orgs.). A história da educação dos negros no Brasil. Niterói: EdUFF, 2016.

FLECK, Eliane Cristina Deckmann. KORNDÖRFER, Ana Paula. Infância, violência urbana e saúde pública. In: REKZIEGEL, Ana Luiza. AXT, Guinter (Orgs.). República - República Velha (1889-1930). vol. 3. t 2. Coleção: História Geral do Rio Grande do Sul. Passo Fundo/RS: Méritos, 2007, p. 133-162.

KROB, Bruna Emerim. “Com a condição de servir gratuitamente a mim ou a meus herdeiros”: Alforrias, contratos e experiências de trabalho de libertos (Porto Alegre, 1884 – 1888). Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, 2016.

MAC CORD, Marcelo; ARAÚJO, Carlos Eduardo Moreira; GOMES, Flávio dos Santos (Orgs.). Rascunhos cativos: educação, escolas e ensino no Brasil escravista. Rio de Janeiro, Sete Letras, 2017.

MARÇAL, João Batista. A imprensa operária do Rio Grande do Sul (1873-1972). Porto Alegre. 2004

MOREIRA, Paulo. Entre o deboche a rapina: os cenários sociais da criminalidade popular em Porto Alegre. Porto Alegre: Armazém Digital, 2009.

MOREIRA, Paulo. Ingênuas mortes negras: doenças e óbitos dos filhos do ventre livre (Porto Alegre/RS - 1871/1888). Territórios e Fronteiras, v. 6, p. 94-103, 2013.

MOREIRA, Paulo; PINTO, Natalia. “Sem lar, viviam abrigados sob o teto da casa de seus senhores”: Experiências de vida e morte dos filhos do Ventre Livre (Porto Alegre e Pelotas, RS- 1871/1888). In: CARDOSO, José Carlos da Silva; FACHINI, Jonathan; CESAR, Tiago; MOREIRA, Paulo; SCOTT, Ana Silvia. (Orgs.). História das crianças no Brasil Meridional. São Leopoldo - RS: Oikos, 2016, p. 164-195.

PAPALI, Maria Aparecida. Escravos, libertos e órfãos: a construção da liberdade em Taubaté (1871-1895). São Paulo: Annablume, 2003.

PERUSSATTO, Melina. Como se de ventre livre nascesse: experiências de cativeiro, parentesco, emancipação e liberdade nos derradeiros anos da escravidão – Rio Pardo/RS (c.1860-c.1888). Dissertação (Mestrado), Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, São Leopoldo, RS, 2010.

PERUSSATTO, Melina. Filhos livres das escravas: trabalho e instrução no processo emancipacionista – Rio Pardo/RS. Oficina do Historiador, Porto Alegre, EDIPUCRS, Suplemento especial. I EPHIS/PUCRS, p.1301-1312, 2014.

PERUSSATTO, Melina. Arautos da liberdade: educação, trabalho e cidadania no pós-abolição a partir do jornal O Exemplo de Porto Alegre (1892-1911). Tese (Doutorado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, 2018a.

PERUSSATTO, Melina. A trajetória de Tácito Pires entre a história social do trabalho e do pós--abolição (Rio Grande do Sul, 1874-1939). Revista Mundos do Trabalho, v. 10, n. 19, Edição Especial, p. 43-58, 2018b.

PERUSSATTO, Melina. Aurora da liberdade: o pós-abolição nos escritos de Sophia Ferreira Chaves na imprensa negra (Porto Alegre, 1904-1905). Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 2, p. 431-452, maio/ago. 2019.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O cotidiano da República. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1990.

PETERSEN, Sílvia Regina Ferraz; LUCAS, Maria Elizabeth. Antologia do movimento operário gaúcho (1870-1937). Porto Alegre: Editora da UFRGS/Tchê!, 1992.

PINTO, Ana Flávia Magalhães. Imprensa negra no Brasil do século XIX. São Paulo: Selo Negro, 2010.

PINTO, Ana Flávia Magalhães. Escritos de liberdade: literatos negros, cidadania e racismo no Brasil oitocentista. Campinas: Editora da Unicamp, 2018.

PIRES, Tácito. “O Negro”, O Exemplo, 05 out. 1902, p. 1-2.

PUBLIO, Carlos. “28 de setembro”, O Exemplo, 05 dez. 1902, p. 1.

RIO GRANDE DO SUL. Lei da Instrução Pública Primária Provincial, 1837.

RIO GRANDE DO SUL. Relatório do Presidente da Província do Rio Grande do Sul Henrique D’Ávila de 1881. Porto Alegre, Tipografia da Reforma, 1881.

RIO GRANDE DO SUL. Relatório do Presidente da Província do Rio Grande do Sul, S. Ex. o Sr. Dr. Rodrigo de Azambuja Villanova de 1887. Porto Alegre: Oficinas Tipográficas d’O Conservador, 1887.

RIO GRANDE DO SUL. Relatório do Presidente da Província do Rio Grande do Sul Excelentíssimo Senhor Doutor Rodrigo de Azambuja Villanova de 9 de agosto de 1888. Porto Alegre: Oficinas Tipográficas d’O Conservador, 1889.

RIO GRANDE DO SUL. Relatório apresentado ao Sr. Dr. Júlio Prates de Castilhos, Presidente do Rio Grande do Sul pelo Dr. João Abbott, Secretário de Estado dos Negócios do Interior e Exterior em 15 de Agosto de 1895. Porto Alegre: Oficinas a vapor da Livraria Americana, 1985.

ROMÃO, Jeruse (Org.). História da Educação do Negro e outras histórias. Brasília: MEC/ SECAD, 2005.

ROSA, Marcus Vinícius de Freitas. Além da invisibilidade: história social do racismo durante o pós-abolição em Porto Alegre. Porto Alegre: EST Editora, 2019.

SANTOS, Bruna Letícia de Oliveira dos. “Os brancos não falam a verdade contra mim. Porque ele é homem e não havia de passar o trabalho que as fêmeas passam”. Maria Rita e a interseccionalidade de mulheres escravizadas (Comarca de Rio Pardo XIX). Dissertação (Mestrado), Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, São Leopoldo, RS, 2020.

SCHNEIDER, Regina. A Instrução Pública no Rio Grande do Sul, 1770-1889. Porto Alegre: Editora da UFRGS/EST Edições, 1993.

SCHMIDT, Benito Bisso. Em busca da terra da promissão: a história de dois líderes socialistas. Porto Alegre: Palmarinca, 2004.

SILVA, Noemi Santos. O Batismo na Instrução: projetos e práticas de instrução formal de escravos, libertos e ingênuos no Paraná provincial. Dissertação de Mestrado. Curitiba: PPGH/UFPR, 2014.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Prefácio. In: MAC CORD, Marcelo; ARAÚJO, Carlos Eduardo Moreira; GOMES, Flávio dos Santos (Orgs). Rascunhos cativos: educação, escolas e ensino no Brasil escravista. Rio de Janeiro, Sete Letras, 2017, p. 7-9.

TEIXEIRA, Heloisa Maria. A não-infância: crianças como mão-de-obra em Mariana (1850-1900). Tese (Doutorado), Universidade São Paulo – USP, São Paulo, SP, 2007.

WEIMER, Rodrigo. Os nomes da liberdade: Ex-escravos na serra gaúcha no pós-abolição. São Leopoldo: Oikos, 2008.

ZERO, Arethuza. O preço da liberdade: caminhos da infância tutelada – Rio Claro (1871-1888). Dissertação de Mestrado. Campinas: UNICAMP, 2004.

Downloads

Publicado

2021-04-05

Versões

Como Citar

Perussatto, M. K. (2021). O futuro da nação:: liberdade, educação e racialização de crianças negras entre a emancipação e o pós-abolição (Porto Alegre, RS). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 13(25), 60–90. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i25.11995