Política pombalina e educação escolar de crianças indígenas no mundo colonial:

uma contribuição à historiografia da infância no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i25.11584

Palavras-chave:

Educação escolar, História indígena, Diretório pombalino.

Resumo

Resumo: O objetivo do artigo é apresentar elementos da educação escolar de crianças indígenas no período de vigência do diretório pombalino, abrangente política indigenista colocada em prática na América portuguesa a partir de meados do século XVIII, cujo preceito geral no âmbito da educação foi à substituição do modelo das antigas missões religiosas pela secularização do ensino. Para tanto, far-se-á uso de um conjunto de fontes sobre o funcionamento das escolas em vila Viçosa Real, antiga aldeia de Ibiapaba (1700-1759), elevada a categoria de “vila de índios” a partir de 1759, com a execução do diretório na capitania do Ceará. Com isso, espera-se contribuir com o debate acerca da história e da historiografia da infância no Brasil.

Palavras-chave: Educação escolar. História indígena. Diretório pombalino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lígio de Oliveira Maia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor do Departamento de História e dos Programas de Pós-graduação História e Espaços e Ensino de História da UFRN. Líder do Grupo de Pesquisa "Formação dos espaços coloniais"(CNPq/UFRN).

Downloads

Publicado

2021-04-05

Como Citar

Maia, L. de O. (2021). Política pombalina e educação escolar de crianças indígenas no mundo colonial: : uma contribuição à historiografia da infância no Brasil. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 13(25), 9–30. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i25.11584