Uma “nova profissão”: A Fundação Rockefeller e a formação de profissionais para a saúde pública (primeira metade do século XX)

Autores

  • Ana Paula Korndörfer UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v12i23.10854

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir a atuação da Fundação Rockefeller, instituição filantrópica norte-americana, na formação de profissionais para a saúde pública na primeira metade do século XX. A partir da análise da historiografia e de documentação produzida pela própria Fundação, enfocaremos o investimento da instituição, através, principalmente, da Divisão Internacional de Saúde, na organização e no financiamento de escolas de saúde pública, como a Johns Hopkins School of Hygiene and Public Health (Estados Unidos), e na concessão de bolsas de estudos para a formação de especialistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Korndörfer, UNISINOS

possui Graduação em História (Licenciatura Plena) pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos, 2004), Mestrado em História pela mesma Universidade (2007) e Doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, 2013). Realizou estágio doutoral na Universidade de Windsor (Windsor, Canadá, 2011). É autora de textos sobre história da saúde e história comparada. É coautora de Instituições de saúde de Porto Alegre – Inverntário (Porto Alegre: Ideograf, 2008).

Downloads

Publicado

2020-07-10

Como Citar

Korndörfer, A. P. (2020). Uma “nova profissão”: A Fundação Rockefeller e a formação de profissionais para a saúde pública (primeira metade do século XX). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 12(23), 275–290. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v12i23.10854