Demografia e Povos Indígenas no Rio de Janeiro Oitocentista

Ana Paula da Silva

Resumo


O presente artigo busca investigar o misterioso ‘sumiço’ (invisibilidade) da população indígena do Rio de Janeiro oitocentista, fomentado especialmente na segunda metade do século XIX. Para tanto, analisei os processos de recenseamento realizados (durante vários anos) na província fluminense. Dialogando com a documentação da época, as informações censitárias foram cotejadas com relatórios dos presidentes da província, as correspondências oficiais de juízes de órfãos e a própria legislação do Dezenove. Deste modo, percebeu-se que o discurso oficial do ‘desaparecimento’ indígena nesse estado foi engendrado e gradativamente posto em prática por autoridades e políticos – interessados nos patrimônios indígenas.

Palavras-chave


Demografia. Discurso de Extinção. Povos Indígenas. Rio de Janeiro. Invisibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v10i20.516

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia