A variedade institucional como tema para o estudo da história da assistência à infância na cidade de São Paulo no século XIX

Autores

Palavras-chave:

História da educação, História do Brasil, Infância, Assistência

Resumo

Este artigo analisa temas e recortes de estudo sobre a assistência à infância na cidade de São Paulo durante o século XIX. Investigando relatórios oficiais, estudados em diálogo com a bibliografia produzida sobre o assunto, o texto enfatiza a dinâmica institucional como mecanismo central para o entendimento da assistência na constituição da nascente vida urbana no oitocentos. Nesse sentido, permeada por relações entre o público e o privado, a organização da assistência implica, sobretudo, três grandes eixos: a divisão de tarefas e procedimentos internos (trabalho, disciplina etc.), a racionalização da administração institucional e a moralização do trabalho como componente formativo (educacional) da infância (os futuros cidadãos). Trata-se de analisar, mediante as propostas institucionais de amparo à infância, a elaboração do social como campo de intervenção e de correção de déficits, situando o problema da infância e a variedade institucional de amparo no processo de elaboração da sociedade nacional no século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio César da Fonseca, USP

Docente da USP. Doutor em Educação pela Unesp, com estágio de pós-doutorado pela UFMG.

Felipe Ziotti Narita, Unesp

Docente do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Análise de Políticas Públicas da Unesp. Doutor em História pela Unesp.

Referências

ALONSO, Angela. Idéias em movimento: a geração 1870 na crise do Brasil-Império. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.
AMARAL, Antonio Barreto do. Dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial, 2006. (Coleção Paulística, vol XIX)
AN, IE5-22, 93, N. 512-75 / N. 18-75. (Arquivo Nacional – RJ)
BASTOS, Maria Helena Camara; GARCIA, Tania Elisa Morales. Felix Ferreira traduzindo Madame Hippeau para a educação das mulheres brasileiras. História da Educação, Pelotas, v. 5, 1999.
CONGRESSO LEGISLATIVO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Isenta do pagamento de impostos os imóveis da Associação Protectora da Infância Desvalida. [Anexo relatório da Associação Protectora da Infância Desvalida e do Instituto D. Anna Rosa, do ano de 1911]. São Paulo, 1912.
DONZELOT, Jacques. L’invention du social. Paris: Seuil, 1994.
ETCHEBÈHÉRE JÚNIOR, Lincoln; MAZZALI, Leonel; VIEGAS, Rosemary Fagá. Educação e filantropia na cidade de São Paulo, no final do século XIX e primeiras décadas do século XX: um estudo da obra do Conde José Vicente de Azevedo no bairro do Ipiranga. História da Educação, ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas, n. 22, p. 155-181, Maio/Ago. 2007.
FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil. São Paulo: Globo, 2009.
FONSECA, Sérgio César da. A interiorização da assistência à infância durante a Primeira República: de São Paulo a Ribeirão Preto. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 1, p. 79-108, mar. 2012.
______. Ribeirão Preto e a chegada da assistência institucional à infância ao Oeste Novo. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, v. 14, n. 2, p. 461-481, mai./ago. 2015.
FOUCAULT, Michel. L’oeil du pouvoir. In: FOUCAULT, Michel. Dits et écrits: 1976-1988. Paris: Gallimard, 2001.
FREHSE, Fraya. Ô da rua! O transeunte e o advento da modernidade em São Paulo. São Paulo: EDUSP, 2011.
______. O tempo das ruas na São Paulo de fins do Império. São Paulo: EDUSP, 2005.
HAHNER, June. Pobreza e política: os pobres urbanos no Brasil (1870-1920). Trad. Cecy Ramires Maduro. Brasília: Editora UnB, 1993.
HARDMAN, Francisco Foot. Trem-fantasma: a ferrovia Madeira-Mamoré e a modernidade na selva. 2. Ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
HILSDORF, Maria Lucia Spedo. Os seminários de educandos de São Paulo. In: MENEZES, Maria Cristina (org.). Educação, memória, história: possibilidades, leituras. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004.
______. Tão longe, tão perto – As meninas do seminário. In: BASTOS, Maria Helena Câmara; STEPHANOU, Maria (orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil – vol. II – Século XIX. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.
LAPA, José Roberto Amaral. Os excluídos: contribuição à história da pobreza no Brasil (1850-1930). Campinas: Editora da Unicamp, 2008.
MANOEL, Ivan. Igreja e educação feminina. São Paulo: Editora Unesp, 1996.
MARCÍLIO, Maria Luíza. História social da criança abandonada. São Paulo: Hucitec, 1998.
MARSON, Izabel; OLIVIERA, Cecília Helena de Salles (Orgs.). Monarquia, liberalismo e negócios no Brasil: 1780-1860. São Paulo: EDUSP, 2013.
MOACYR, Primitivo. A instrução e o Império. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1938. (3º vol.)
MORAES, Carmen Sylvia Vidigal. A socialização da força de trabalho. Bragança Paulista: EDUSF, 2003.
______. O ideário republicano e a educação. Campinas: Mercado de Letras, 2006.
NAXARA, Marcia. Estrangeiro em sua própria terra: representações do brasileiro (1870-1920). São Paulo: Annablume, 1998.
PROCACCI, Giovanna. Governing poverty: sources of the social question in nineteenth-century France. In: GOLDSTEIN, Jan. Foucault and the writing of history. Cambridge: Blackwell, 1994.
SÃO PAULO (Província). Discurso que o presidente da provincia de São Paulo dirigio á Assembléa Legislativa Provincial na abertura da sua sessão ordinaria em 7 de janeiro de 1838. São Paulo: na Typ. do Governo, 1838.
SÃO PAULO (Província) Discurso recitado pelo ex.mo presidente, Manoel Machado Nunes no dia 7 de janeiro de 1840 por occasião da abertura da Assembléa Legislativa Provincial. São Paulo: Typ. de Costa Silveira, 1840.
SÃO PAULO (Província). Relatorio apresentado a Assembléa Legislativa Provincial de São Paulo pelo exmo presidente da mesma provincia, Manuel da Fonseca Lima e Silva, no dia 7 de janeiro de 1845. São Paulo: Typ. de Silva Sobral, 1845.
SÃO PAULO (Província). Relatorio apresentado á Assembléa Legislativa Provincial de São Paulo pelo exmo presidente da mesma provincia, Manoel da Fonseca Lima e Silva, no dia 7 de janeiro de 1846. São Paulo: Typ. de Silva Sobral, 1846.
SÃO PAULO (Província). Relatório apresentado á Assembléa Legislativa Provincial de S. Paulo pelo presidente da provincia, o exm. sr. dr. Antonio da Costa Pinto Silva, no dia 5 de fevereiro de 1871. São Paulo: Typographia Americana, 1871.
SECRETRARIA DO GOVERNO DA PROVÍNCIA DE SÃO PAULO. Da Secretaria de Governo enviando o ofício do Provedor da Santa Casa de Misericórdia desta cidade, acompanhado do balanço da receita e despesa do respectivo hospital no exercício de 1869 a 1870. São Paulo: Typ. Americana, 1871.
SOUZA, Rosa Fátima. Alicerces da pátria. Campinas: Mercado de Letras, 2009.
STEINMETZ, George. Regulating the social. Princeton: Princeton University Press, 1993.
STRAND, Michael. The genesis and structure of moral universalism: social justice in Victorian Britain, 1834–1901. Theory and Society, v. 44, 2015.
XAVIER, João Theodoro. Relatorio apresentado á Assembléa Legislativa Provincial de S. Paulo no dia 14 de fevereiro de 1875. São Paulo: Typ. do Diário, 1875.

Downloads

Publicado

2017-12-25

Como Citar

Fonseca, S. C. da, & Narita, F. Z. (2017). A variedade institucional como tema para o estudo da história da assistência à infância na cidade de São Paulo no século XIX. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 9(18), 304–325. Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10733