Deslocamentos/Déplacements: revista franco-brasileira interdisciplinar de psicanálise


Deslocamentos / deslocamentos - Revista interdisciplinar franco-brasileira de psicanálise tem como objetivo promover a cooperação e o intercâmbio acadêmico e intelectual entre psicanalistas e pesquisadores brasileiros e franceses. Ela estimula a investigação científica, o debate intelectual e pensamento crítico sobre a experiência subjetiva no mundo contemporâneo em coordenação com diferentes realidades sociais e contextos culturais, tendo referência a psicanálise na perspectiva inter, multi e transdisciplinar .

Para tanto, publica artigos científicos e estudos teóricos; e levando em conta a especificidade do discurso psicanalítico, ele inclui diversas formas de contribuição e intervenção (ensaios, relatórios, entrevistas, etc.) que encontram seu lugar na seção.

A revista é bilíngüe e são aceitos os manuscritos de estudantes de pós-graduação, pesquisadores e profissionais, com foco em trabalhos que buscam estabelecer um diálogo entre a psicanálise, o pensamento filosófico e as ciências humanas e sociais.

Chamada de Trabalhos

 

Chamada para Artigos: Editorial

 

Inauguramos a Revista Deslocamentos/Déplacements com o tema do “Sacrifício”, o que não acontece por acaso, poderíamos supor várias justificativas, porém gostaríamos de fazer conhecer que esta revista bilingue francês/português foi pensada em uma mesa no Bar do Léo em São Luís no Maranhão, onde estávamos Roland Chemama, Marilande Martins Abreu, Eduardo Leal e Fernando Hartmann por ocasião de um Colóquio sobre Religião e Psicanálise. A Revista é então fruto de uma amizade e o tema “Sacrifício” para primeira edição é a sequência dos debates deste colóquio que congregou psicanalistas, antropólogos, filósofos, sociólogos, historiadores. Trabalhar em uma mesa de bar… um amigo diria brincando que este encontro no bar, tomando uma cerveja, boa companhia, excelente música brasileira tocando no fundo, que isso seria um sacrifício, quer dizer, ele deslocaria o sentido de sacrifício como um trabalho penoso para um prazer cotidiano, que não é, de fato, tão cotidiano assim. Um significante pode suportar significados diversos, o sentido se desloca ao sabor do vento. Mas sacrifício carrega historicamente o sentido de algo difícil de fazer,  uma perda que conta, uma troca em que a moeda as vezes é uma vida. No sacrifício normalmente é exposto uma crueza das relações do humano com algo do simbólico, do imaginário e do real que nos interroga justamente nestes deslocamentos que fazem nós. Um sacrifício pode ser um deslocamento ou um deslocamento pode ser um sacrifício.

 
Publicado: 2019-02-26 Mais...
 
Outras notícias...