Extração do óleo de semente de uva por prensagem

Gustavo de Pinho Oliveira, Márcio Martinez Echevenguá, Rafael da Silva Messias, Walter Augusto-Ruiz

Resumo


Dados da safra de 2001 assinalaram um volume total de uvas processadas no estado do Rio Grande do Sul de 435.900 toneladas, sugerindo a geração de uma quantidade significativa de biomassa residual pela indústria, fato que interessa para estudar seu potencial de utilização. A fruta da uva contém entre 2% e 5% de sementes, as quais apresentam de 10% a 20% de óleo comestível de boa qualidade (3). O objetivo deste trabalho é estudar o efeito das variáveis: qualidade da semente, tamanho de partícula e tratamento térmico na extração do óleo por prensagem. O estudo foi realizado através de um processo laboratorial, compreendendo as seguintes etapas: pré-tratamento, extração e quantificação do produto final. O maior rendimento de extração foi obtido com as sementes em melhor estado de conservação, com tamanho de partícula correspondente a tyler 20 (0,841mm) e tratamento térmico de imersão de água. O tempo de tratamento térmico não influiu no rendimento da extração, entretanto o estado da semente é fator decisivo na extração por prensagem. O tamanho de partícula foi o fator que afetou diretamente a extração do óleo da semente de uva por solvente.

Palavras-Chave: Óleos, uva, óleo da semente de uva.

Palavras-chave


Óleos; uva; óleo da semente de uva



Vetor, ISSN Impresso: 0102-7352, E-ISSN: 2358-3452, Rio Grande - RS. Brasil.