Lipídios em nozes, Castanha de Caju e Castanha-do-Pará

Cristian Oliveira Reinehr, Leonor Almeida de Souza Soares

Resumo


Nozes e castanhas são excelentes fontes de energia, devido aos seus lipídios constituintes. Algumas têm grandes quantidades de lipídios monoinsaturados e polinsaturados, importantes para a regulação dos mesmos no sangue e protetores da deterioração cardiovascular. Os lipídios não só são uma importante fonte de energia para o corpo, como também fornecem a barreira hidrofóbica que permite a partição do conteúdo aquoso das células e estruturas subcelulares. Assim, este trabalho visa identificar e estudar os componentes lipídicos presentes nesses alimentos, pesquisando seus possíveis efeitos biológicos no organismo humano. Observa-se um teor muito elevado de ácidos graxos monoinsaturados na castanha de caju e na castanha-do-pará. No entanto, a noz possui grande quantidade de ácidos graxos polinsaturados ( cerca de 75% dos lipídios totais ). Além disso, pode-se perceber que a noz possui mais de 95% de ácidos graxos insaturados, enquanto que as castanhas possuem cerca de 80% de insaturados, valores esses que são altos e aconselháveis em dietas hipocolesterolêmicas. Além dos ácidos graxos, a castanha de caju apresenta também ácidos anacárdicos. Estes podem ser obtidos do óleo da sua casca, e apresentam atividade antimicrobiana, prevenindo eventuais cáries. Os lipídios presentes nas sementes descritas podem ser consumidos através da própria semente ou podem ser extraídos. Concluiu-se que o consumo regular desse tipo de alimento é muito importante para a manutenção da saúde do indivíduo. Assim, mais pesquisas deveriam ser realizadas no intuito de fortalecer a produção desse tipo de produto.

Palavras-Chave: ácido anacárdicos, castanhas, lipídios, nozes

Palavras-chave


ácido anacárdicos; castanhas; lipídios; nozes



Vetor, ISSN Impresso: 0102-7352, E-ISSN: 2358-3452, Rio Grande - RS. Brasil.