Os determinantes do empreendedorismo da OCDE

ideologia neoliberal com nova roupagem.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/reis.v7i1.15888

Palavras-chave:

Empreendedorismo, OCDE, Trabalho e Educação, Neoliberalismo, Política Educacional

Resumo

Este artigo discute a relação entre os determinantes de empreendedorismo adotados pela OCDE e a ideologia neoliberal. Por meio de uma análise detalhada do documento  A Framework for Addressing and Measuring Entrepreneurship, investigamos como as políticas da OCDE estão embebidas em princípios neoliberais e são guiadas por sua racionalidade, induzindo estratégias de mensuração do empreendedorismo nos países membros.

Biografia do Autor

Luiz Henrique Fernandes dos Reis, UFSC

Graduado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2017. Mestre em Educação pela mesma universidade em 2019. Trabalha como Psicólogo na Secretaria Municipal de Educação de FLorianópolis desde agosto de 2022.

Eneida Oto Shiroma, UFSC

Doutora em Educação. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Bolsista PQ do CNPq.

Referências

Autor. 2019 (suprimido para avaliação).

Autor. 2020 (suprimido para avaliação).

AHMAD, Nadim; HOFFMAN, Anders. A framework for addressing and measuring entrepreneurship. Entrepreneurship Indicators Steering Group. Paris, 20 November 2007.

BRASIL. Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Brasília, 2004.

BRASIL. Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Câmara da Reforma do Estado, Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado. Brasília, 1995.

BRAVERMAN, Harry. Trabalho e capital monopolista. A degradação do trabalho no Século XX. 3ª Edição. Tradução de Nathanael Caixeiro. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1987.

CARCANHOLO, Marcelo Dias. Neoconservadorismo com roupagem alternativa: a Nova Cepal dentro do Consenso de Washington. In: XI Encontro Nacional de Economia Política, 2006, Vitória. Anais do XI Encontro Nacional de Economia Política, 2006.

CARCANHOLO, Marcelo Dias; BARUCO, Grasiela Cristina da Cunha. A atual ideologia conservadora e o capitalismo contemporâneo: uma crítica à teoria pós-moderna neoliberal. In: IV Colóquio Internacional de la SEPLA: América Latina - escenarios del nuevo siglo. Nuevos desafíos y horizontes de transformación. Buenos Aires, 2008.

DAVIS, Tim C. Understanding entrepreneurship: Developing Indicators for International Comparisons and Assessments: Report on the OECD's Entrepreneurship Indicators Project and Action Plan (May 24, 2006).

EUROSTAT and the European Statistical System - Statistics Explained". Eurostat. 2019. ISSN 2443-8219.

FONTES, Virgínia. O Brasil e o capital-imperialismo: teoria e história. 3ª edição. EPSJV/Editora UFRJ, Rio de Janeiro, 2010.

FOSTER, John Bellamy. Educação e a crise estrutural do capital: o caso dos Estados Unidos. Perspectiva, Florianópolis, v. 31, n. 1, 85-136, jan./abr 2013.

GRAMSCI, Antônio. Cadernos do Cárcere. Vol. 2. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001a.

GRAMSCI, Antônio. Cadernos do Cárcere. Vol. 4. Temas de cultura. Ação católica. Americanismo e fordismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001b.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. Uma pesquisa sobre as Origens da Mudança Cultural. 17ª edição. São Paulo: Edições Loyola, 2008a.

HARVEY, David. Neoliberalismo: História e implicações. São Paulo: Loyola, 2008b.

HARVEY, David. O Enigma do capital e as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2016.

HAYEK, Friedrich August Von. O caminho da servidão. Trad. José Ítallo Stelle; Ana Maria Capovilla. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1994.

MARX, K. O Capital: Crítica da Economia Política. Livro II: o processo de circulação do capital. Edição Friedrich Engels; tradução e seleção de textos, Rubens Enderle. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2014.

MOTTA, Vânia Cardoso; LEHER, Roberto. Trabalho docente no contexto do retrocesso do retrocesso. Revista Trabalho, Política e Sociedade, Vol. II, nº 03, p. 243-258, jul-dez/2017.

OCDE. Estudos da OCDE sobre competências: competências para o progresso social: o poder das competências socioemocionais / OCDE – Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. – São Paulo : Fundação Santillana, 2015.

OCDE/ECLAC/CAF. Latin American Economic Outlook: Youth, skills and entrepreneurship. OCDE Publishing, Paris. 2016.

OLIVEIRA, João Ferreira; DOURADO, Luiz Fernandes; VELOSO, Tereza Christina Mertens Aguiar; SOUZA, Ana Maria Gonçalves. A reforma da Educação Superior e os mecanismos de parceria público-privada. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 02, p. 323-348, jul./dez. 2005.

RIBEIRO, Sheila Maria Reis. Reforma do aparelho de Estado no Brasil: uma comparação entre as propostas dos anos 60 e 90. VII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, Lisboa, Portugal, 8-11 Oct. 2002.

Downloads

Publicado

2024-04-02

Como Citar

Fernandes dos Reis, L. H., & Oto Shiroma, E. . (2024). Os determinantes do empreendedorismo da OCDE: ideologia neoliberal com nova roupagem. Revista Eletrônica Interações Sociais, 7(1), 58–81. https://doi.org/10.14295/reis.v7i1.15888

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.