Gênero e neoliberalismo: uma cartografia do lugar da mulher na política brasileira das novas direitas

Autores

Palavras-chave:

Conservadorismo, Neoliberalismo, Mulheres, Política.

Resumo

O presente ensaio teórico discute a ideia de que o liberalismo e o neoliberalismo não se resumem a modelos econômicos, instituindo, no âmbito político, posições diferentes de sujeito conforme seu gênero. O objetivo central desse ensaio foi o de cartografar alguns episódios políticos da realidade brasileira tendo como fio condutor as assimetrias de gênero, no intercurso do pós-golpe de Estado de 2016. A hipótese foi a de que o regime capitalista, em sua dobra financeirizada e neoliberal, retrocede a um projeto (neo)colonial, segundo o qual as mulheres não tensionam as estruturas de poder, ocupando um lugar já pré-estabelecido e reforçado pelas novas direitas.

Biografia do Autor

Adalberto Ferdnando Inocêncio, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática, Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professor Colaborador da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Campus Cianorte. 

Camila Carolina Hildebrand Galetti, Universidade de Brasília - UNB

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade de Brasília (UNB)

Downloads

Publicado

2020-11-25