A atuação de Rodrigues Alves no Ministério da Fazenda (1891-1892 e 1894-1896)

Autores

  • Gustavo Pereira da Silva Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i26.12416

Palavras-chave:

Rodrigues Alves. Ministério. Fazenda. Conservadorismo.

Resumo

Francisco de Paula Rodrigues Alves, nascido em Guaratinguetá-SP em 1848, teve uma longeva carreira política, iniciada como deputado provincial e que teve como ápice as duas vezes em que foi eleito presidente da República. Em meio aos cargos eleitorais, ele teve duas passagens como Ministro da Fazenda (novembro de 1891 a agosto de 1892; novembro de 1894 a novembro de 1896). Em que pese a existência de uma historiografia sobre a vida e obra de Rodrigues Alves, ela pouco se debruçou sobre suas propostas e tentativas de ação quando ministro, tampouco fez o confronto destes aspectos com o debate econômico nacional do final do século XIX. Dessa forma, o artigo busca dar uma contribuição ao estudo da atuação ministerial de Rodrigues Alves, utilizando como base documental os Relatórios do Ministério da Fazenda para os anos de 1891, 1894 e 1895. Constata que o conservadorismo que Rodrigues Alves demonstrou desde os tempos de estudante o guiou na sua vida ministerial, expressando-se pela sua luta pelas finanças saudáveis do Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Pereira da Silva, Universidade Federal de São Carlos

Bacharel e Licenciado em História pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Franca-SP) (2005), Mestre em Desenvolvimento Econômico - área de História Econômica - no Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) (2008) e Doutor em Desenvolvimento Econômico - área de História Econômica - no Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) (2012). Atualmente é Professor-Associado I no Departamento de Economia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) campus Sorocaba-SP. Professor do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de São Carlos, campus Sorocaba (PPGEc-So). É líder do Grupo de Estudos sobre o Passado e Presente da Economia Brasileira (GEPPEB).

Referências

ALMEIDA, I. C. S. e CROCE, M. Abolição, encilhamento e mercado financeiro: uma análise da primeira crise financeira republicana. Rev. Econ. do Centro-Oeste, Goiânia, v.2, n.2, pp.19-36, 2016.

AMARAL, M. T. e FRANCO, A. A. M. A vida dos grandes brasileiros: Rodrigues Alves. São Paulo: Editora Três, 2003.

BOBBIO, N., MATTEUCCI, N. e PASQUINO, G. Dicionário de Política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1 ed., 1998.

CALÓGERAS, J. P. A política monetária do Brasil. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1960.

CARVALHO, J. M. A construção da ordem: a elite política imperial; Teatro de sombras: a política imperial. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

COLISTETE, R. P. Iniciativas locais e mobilização por escolas primárias em São Paulo, 1830-1889. Revista de História, v. 176, p. 1-37, 2017.

COSTA, E. V. Da senzala à colônia. São Paulo: Livraria Editora da UNESP, 1998.

EICHENGREEN, B. A globalização do capital. São Paulo: Editora 34, 2000.

FAORO, R. Rodrigues Alves: o enigma decifrado? In: FRANCO, A. A. M. Rodrigues Alves: apogeu e declínio do presidencialismo. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2000.

FAZENDA. Relatório apresentado ao vice-presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado dos Negócios da Fazenda Francisco de Paula Rodrigues Alves no ano de 1892. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1892.

FAZENDA. Relatório apresentado ao presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado dos Negócios da Fazenda Francisco de Paula Rodrigues Alves no ano de 1895. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1895.

FAZENDA. Relatório apresentado ao presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado dos Negócios da Fazenda Francisco de Paula Rodrigues Alves no ano de 1896. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1896.

FERRARO, A. R. e KREIDLOW, D. Analfabetismo no Brasil: configuração e gênese das desigualdades regionais. Educação & realidade. Porto Alegre. Vol. 29, n. 2 (jul./dez. 2004), p. 179-200.

FISHLOW, A. Origens e consequências da substituição de importação no Brasil. Estudos Econômicos. v.2, n.6, dez.1972:7-76.

FONSECA, P. C. D.; MOLLO, M. L. R. Metalistas e Papelistas no Brasil: origens teóricas e antecedentes do debate entre monetaristas e estruturalistas no Brasil. Nova Economia, vol. 22 (2), maio/ago. 2012, p. 203-233.

FRANCO, A. A. M. Rodrigues Alves: apogeu e declínio do presidencialismo. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2000.

FRANCO, G. H. B. A primeira década republicana. In: ABREU, M. P. (org.). A Ordem do Progresso: cem anos de política econômica republicana, 1889-1989. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

FRANCO, G. H. B. O balanço de pagamentos do Brasil, 1870-1900. Rio de Janeiro: PUC, 1988. (Departamento de Economia. Texto para discussão, 201).

FRANCO, G. H. B. e LAGO, L. A. C. “O processo econômico”. In: SCHWARCZ, L. M. A abertura para o mundo: 1889-1930. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

FURTADO, C. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2000.

GUDIN, E. Notas sobre a Economia Brasileira desde a Proclamação da República até os nossos dias. Revista Brasileira de Economia, vol. 26, n. 03, julho/setembro de 1972, Rio de Janeiro: FGV.

HOLANDA, S. B. O Brasil Monárquico, v. 7: do Império à República (História Geral da Civilização Brasileira; t. 2; v. 7). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

IPEADATA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada: Dados macroeconômicos. Disponível em: http://www.ipeadata.gov.br/Default.aspx Acesso em fev. 2019.

KUGELMAS, E. A difícil hegemonia. São Paulo: FFLCH/USP, tese de doutoramento, 1986.

LANG, A. B. S. G. Rodrigues Alves: Verbete. In: ABREU, A. A. A. Dicionário histórico-biográfico da Primeira República 1889-1930. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2016, acesso em 20/02/2019 https://atlas.fgv.br/verbetes/rodrigues-alves

LENZ, M. H. A crise argentina de 1890: dívida e instabilidade externa. Análise Econômica, Porto Alegre, ano 28, n. 54, p. 225-248, set. 2010.

LEVY, M. B. História da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ: IBMEC, 1977.

LEVY, M. B. A indústria do Rio de Janeiro através de suas sociedades anônimas. Rio de Janeiro: Editora UFRJ; Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, 1994.

LOBO, M. E. L. O Encilhamento. Revista Brasileira do Mercado de Capitais, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 5, mai-ago 1976.

LOVE, J. A Locomotiva: São Paulo na Federação Brasileira 1889-1937. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

LUNA, F. V.; KLEIN, H. S. Evolução da sociedade e economia escravista de São Paulo, de 1750 a 1850. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005.

MARCONDES, R. L. e HANLEY, A. G. Bancos na transição republicana em São Paulo: o financiamento hipotecário (1888-1901). Estud. Econ., São Paulo, v. 40, n. 1, Mar. 2010.

MATTOS, H. “A vida política”. In: SCHWARCZ, L. M. A abertura para o mundo: 1889-1930. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

MOURA, C. E. M. O Visconde de Guaratinguetá: um fazendeiro de café no Vale do Paraíba. São Paulo: Studio Nobel, 2002.

QUEIROZ, M. I. P. “O coronelismo numa interpretação sociológica”. In: FAUSTO, B. História Geral da Civilização Brasileira. Tomo III (4v.). O Brasil Republicano, 1º volume: Estrutura de Poder e Economia (1889-1930). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

RICARDO, C. Centenário do Conselheiro Rodrigues Alves. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 1951.

ROCHA, I. P. Imigração internacional em São Paulo: retorno e reemigração, 1890-1920. 2007. Dissertação (Mestrado em História Econômica) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

SAES, G. A. M. O Partido Republicano Paulista e a luta pela hegemonia política (1889-1898). In: ODALIA, N. e CALDEIRA, J. R. C. História do estado de São Paulo: a formação da unidade paulista: São Paulo: Editora Unesp; Imprensa Oficial; APESP, 2010.

SALLES, R. As águas do Niágara. 1871: crise da escravidão e o ocaso saquarema. In: GRINBERG, K.; SALLES, R. (org.). O Brasil imperial, volume II: 1879-1889. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

SANTOS, L. F. M. A atuação da Burschenschaft na política brasileira durante a Primeira República. IX Simpósio Regional de História, 2000.

SÃO PAULO. Relatório apresentado à Assembleia Legislativa Provincial de São Paulo pelo Presidente da Província Exm. Snr. Dr. Francisco de Paula Rodrigues Alves a 10 de janeiro de 1888. São Paulo: Typographia a vapor de Jorge Seckler & Comp., 1888a.

SÃO PAULO. Relatório com que o Exm Snr. Dr. Francisco de Paula Rodrigues Alves passou a administração da Província de São Paulo ao Exm. Snr. Dr. Francisco Ant4onio Dutra Rodrigues a 27 de abril de 1888. São Paulo: Typographia a vapor de Jorge Seckler & Comp., 1888b.

SCHULZ, J. A crise financeira da Abolição. São Paulo: Ed. USP, 2013.

SILVA, Gastão Pereira da. Rodrigues Alves e Sua Época. São Paulo: Ed. A Noite, 1939.

SINGER, P. O Brasil no contexto do capitalismo internacional: 1889-1930. In: FAUSTO, B. História Geral da Civilização Brasileira. Tomo III (4v.). Estrutura de Poder e Economia (1889-1930). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

SOUZA, M. C. C. O processo político-partidário na primeira república. In: MOTA, C. G. Brasil em perspectiva. São Paulo: Difel; 1968.

STEIN, S. J. Origens e evolução da indústria têxtil no Brasil, 1850-1950. Rio de Janeiro: Campus, 1979.

SUZIGAN, W. Indústria Brasileira: origem e desenvolvimento. São Paulo: Ed. Hucitec/ Ed. Unicamp, 2000.

TANNURI, L. A. O encilhamento. São Paulo, SP: Hucitec, 1981.

TAUNAY, A. E. O encilhamento: cenas contemporâneas da Bolsa do Rio de Janeiro em 1890, 1891 e 1892. São Paulo, SP: Melhoramentos, 1923.

TRINER, G. British Banking in Brazil during the First Republic. Locus, Juiz de Fora, v. 20, n. 2, p. 153-175, 2014.

TRINER, G., e WANDSCHNEIDER, K. The Baring Crisis and the Brazilian Encilhamento, 1889–1891: An Early Example of Contagion Among Emerging Capital Markets. Financial History Review, 12(2), 199-225, 2005.

VERSIANI, F. R. Industrialização e economia de exportação: a experiência brasileira antes de 1914. Rev. bras. Econ., Rio de Janeiro, 34 (1): 3-40, jan./mar. 1980.

VILLELA, A. A. Política tarifária no II Reinado: evolução e impactos, 1850-1889. Nova Economia. Belo Horizonte, v.15, n. 1, p. 35-68, jan/abr, 2005.

Downloads

Publicado

2021-11-19

Como Citar

Pereira da Silva, G. (2021). A atuação de Rodrigues Alves no Ministério da Fazenda (1891-1892 e 1894-1896). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 13(26), 254–281. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i26.12416