Policarpo, Saturnina, Maria, Eva e tantas outras crianças de tez negra:

experiências de infâncias escravizadas na sociedade de Pelotas/RS (1850-1870)

Autores

  • Natália Garcia Pinto UFRGS
  • José Ricardo Marques Resende Júnior UFPEL

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i25.11902

Palavras-chave:

Escravidão, Infância escrava, Pelotas.

Resumo

Este artigo visa abordar a infância escrava tendo como cenário a cidade escravista de Pelotas, no período de 1850 a 1870. Por muito tempo o tema da infância dos escravizados foi deixado de lado pelos historiadores. Quando abordados na historiografia social da escravidão, eles figuram como os filhos das escravizadas, mas não como o centro norteador da análise. Nesse âmbito, o trabalho tem o intuito de trazer à cena essa infância escravizada, apontando através de uma gama de fontes documentais como, inventários post-mortem, processos crimes, batismos e alforrias, o questionamento de como era a experiência da infância de um escravizado. Não é objetivo do trabalho apontar a respeito de suas idades ou ocupações, como meras informações. A investigação proposta se utiliza da análise quantitativa e qualitativa para tentar compreender as experiências da infância escrava, por exemplo, na análise da criminalidade quando esses sujeitos ora sofriam uma violência, ora também a praticavam. Por outro lado, o que essas crianças negras entendiam sobre liberdade quando sofriam um processo injusto de reescravização de suas vidas. Ou quando a violência extrapolava a dominação do trabalho e as atingia em cheio sobre o corpo feminino, um corpo de criança. Além disso, como era a experiência de liberdade para esse grupo social quando recebiam a alforria sob os santos óleos na pia batismal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Garcia Pinto, UFRGS

Especialista em História social da escravidão e da liberdade, agtuando nos seguuntes temas: família de escravizados, liberdade, africanos minas, emancipação e história da educação no pós-abolição

José Ricardo Marques Resende Júnior, UFPEL

Atua no seguintes temas: história da escravidão, história da infância no tempo do cativeiro, crime e criminalidade no século XIX

Downloads

Publicado

2021-04-05

Como Citar

Pinto, N. G., & Marques Resende Júnior, J. R. (2021). Policarpo, Saturnina, Maria, Eva e tantas outras crianças de tez negra:: experiências de infâncias escravizadas na sociedade de Pelotas/RS (1850-1870). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 13(25), 31–59. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v13i25.11902