O contexto da educação escolar indígena brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v12i24.11205

Palavras-chave:

escolas indígenas. legislação. movimentos políticos

Resumo

 

Resumo:

O presente artigo apresenta o resultado de pesquisa a respeito de escolas indígenas em diferentes regiões brasileiras. Estas escolas foram denominadas referenciais, pois podem servir como modelo para outras instituições indígena de ensino. Dada a presença de escolas na maior parte dos territórios indígenas brasileiros, não se pode desconsiderar tal realidade, daí a importância dos estudos a respeito destas instituições e mais concretamente a finalidade e os resultados desta iniciativa. Analisa o contexto histórico da colonização, enfocando principalmente as primeiras visões sobre o indígena brasileiro e mostra como a educação para povos autóctones se estruturou baseando-se em pontos de vista superficiais. Durante todo período colonial a educação para indígenas esteve vinculada à catequese e sob a direção dos padres jesuítas, ficando ao encargo deles a conversação dos nativos ao catolicismo e preparação dos índios para servirem como mão de obra. Assim como a escolarização, a legislação e as políticas públicas do período colonial também se embasaram em visões pouco elaboradas. A escola para povos indígenas é considerada atualmente um instrumento fundamental na formação e jovens com capacidade de melhorar as relações interétnicas, trazer os conhecimentos ocidentais e a tão almejada tecnologia. A escolarização que quase cinco séculos cumpria o propósito de integração dos índios à nação, graças aos movimentos indígena e indigenista rompe com este modelo a partir da elaboração da Constituição Federal de 1988.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Manuel Ribeiro Meireles, University of Nottingham

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília(UnB) , habilitado em Antropologia(1982). PhD em Spanish Portuguese and Latin America Studies, na University of Nottingham (Reino Unido) em 2019. 

Referências

ABBONIZIO, Aline Cristina de Oliveira. Educação Escolar Indígena como inovação educacional: a escola e as aspirações de futuro das comunidades. Tese (Doutorado), Sociologia da Educação, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, 2013.

A Carta de Pero Vaz de Caminha. Núcleo de Educação à Distância (NEAD). Disponível em <http://www.nead.unama.br>. Acesso em 25/01/14.

ALBUQUERQUE, J.G. Educação Escolar Indígena: do panóptico a um espaço possível de subjetivação na resistência. Tese (Doutorado): Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas: UNICAMP, SP, 2007.

BARICKMAN, B.J. Tame Indians, “Wild Heathens” and Settlers in Southern Bahia in the late Eighteenth and early Nineteenth Centuries. The Americas, vol.51, n.3 (Jan.1995), 325-368.

BENDAZZOLI, Sirlene. Políticas Públicas de Educação Escolar Indígena e a Formação de Professores Ticunas do Alto Solimões/AM. Tese( Doutorado) em Políticas Públicas, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, 2011.

BRANDÃO, C.R. O que é Educação? São Paulo: Brasiliense, 2007.

CAPACLA, Marta Valéria. O debate sobre a educação indígena no Brasil (1975-1995).MEC/MARI/USP Grupo de Educação Indígena. Disponível em: <https://www.dominiopublico.gov.br. Acesso em 10/03/2014.

COELHO DOS SANTOS, Sílvio. Educação de Sociedades Tribais do Brasil. Versão preliminar do relatório a ser apresentado a The Ford Foundation e Fundação Nacional do Índio. Universidade Federal de Santa Catarina/ Museu de Antropologia. Abril de 1974.

CUNHA, Manuela Carneiro da. História dos Índios no Brasil. São Paulo: Schwarz, 2002.

Antropologia do Brasil: mito, história e etnicidade. São Paulo: Brasiliense, 1986. 173p.

GIRALDIN, O. Cayapó e Panará – Luta e Sobrevivência de um Povo Je no Brasil. Campinas: Editora Unicamp, 1997.

GORETE NETO, Maria. As Representações dos índios Tapirapé sobre sua escola e as línguas faladas na aldeia: implicações para a formação de professores. Tese (Doutorado) em Linguística Aplicada. Universidade de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, 2009.

HEMMING, John. Red Gold: the conquest of Brazilian Indians, 1500-1760. Cambridge, Massachusetts: Harvard University Press, 1978.

LOPES DA SILVA, A.; GRUPIONI, L.D.B. A temática indígena na sala de aula (orgs) 4ª ed., São Paulo: Global; Brasília: MEC; MARI, UNESCO, 2004.

MEIRELES, J.M.R. Educação Escolar Indígena, as Escolas Krahô no Século XXI e o Estado Brasileiro: uma relação repleta de desafios e possibilidades. Tese (Doutorado), Culture Language and Area Studies, University of Nottingham (UoN), Nottingham, Inglaterra, 2019.

MELATTI, Júlio Cézar. De Nóbrega a Rondon: quatro séculos de política indigenista. Revista de Atualidade Indígena, ano1, n.3, p.38-45. Brasília:Funai,1977.

MELIÁ, Bartomeu. Educação Indígena na Escola. Campinas: Cadernos CEDES, v.19, n.49, dez.1999. Versão eletrônica. Acesso em 23/04/2016.

MELLO FRANCO, Afonso A. de. O índio brasileiro e a revolução francesa. As origens brasileiras da theoria da bondade natural. Rio de Janeiro: J. Olympio,1937.

NETTO, Waldemar Ferreira. Índios e a alfabetização: aspectos da educação escolar entre os Guarani de Ribeirão Silveira. Tese (Doutorado) em Semiótica e Linguística Geral. Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, 1994.

OLIVEIRA, João Pacheco de e FREIRE, Carlos Augusto da Rocha. A presença indígena na formação do Brasil. Brasília: MEC (SECAD), LACED/ Museu Nacional, Rio de Janeiro, 2006.

RIBEIRO, Darcy. Os índios e a civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. 4.ed. Petropólis: Vozes, 1982.509p.

SHELTON, Davis. Vítimas do milagre. Rio de Janeiro: Cia. das Letras, 1978, 208p.

SOUZA LIMA, Antônio Carlos de. O Governo dos Índios sob a Gestão do SPI. In Carneiro da Cunha, M. História dos Índios no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras/ SM/FAPESP, 1992, p.155-172.

STADEN, Hans. Duas viagens ao Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; SP: Edusp, 1974[1557].

SÜSSEKIND, Flora. O Brasil não é longe daqui: o narrador, a viagem. São Paulo, Companhia das Letras, 1990.

VILLARES E SILVA, L.F. Estado Pluralista? O reconhecimento da organização social e jurídica dos povos indígenas no Brasil. Tese(Doutorado), Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, (USP), São Paulo, SP, 2013.

WARREN, Jonathan. Racial Revolutions. Durham and London: Duke University Press, 2001.

Downloads

Publicado

2020-12-11

Como Citar

Ribeiro Meireles, J. M. (2020). O contexto da educação escolar indígena brasileira. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 12(24), 396–417. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v12i24.11205