Os Movimentos Indígena e Ambientalista sob o viés de análise da História Ambiental: a repercussão no Ensino de História

Autores

  • Poliene Soares dos Santos Bicalho Universidade Estadual de Goiás/Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG). https://orcid.org/0000-0002-8324-8743
  • Maria de Fátima Oliveira Universidade Estadual de Goiás/Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG). https://orcid.org/0000-0002-9519-8093
  • Fernanda Alves da Silva Oliveira Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG)/ Secretaria Munucipal de Educação e Cultura de Nova Mutum-MT. https://orcid.org/0000-0001-9866-2309

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v12i23.11165

Palavras-chave:

Movimento Indígena, Movimento Ambientalista, Ensino de História.

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar a relação entre o Movimento Indígena no Brasil e o movimento ambientalista, a partir das contribuições teórico-metodológicas da História Ambiental. Em um primeiro momento, a abordagem desta problemática perpassa os discursos e ações que aproximam os movimentos indígena e ambientalista, em torno das diversas e questionáveis formas de apropriações de terras indígenas, e o desequilíbrio ecológico causado ao meio ambiente nos últimos cinquenta anos, mais especificamente após o Golpe Militar de 1964, data simbólica para esta questão. Em um segundo momento, buscou-se compreender como os problemas ambientais que incidem diretamente sobre as populações indígenas são tratados nos livros didáticos e na escola como um todo, além de procurar entender como têm sido construídos os discursos dos livros didáticos sobre a temática da preservação do meio ambiente, ou seja, como a Educação Ambiental tem sido abordada nas escolas, tendo como foco de análise as terras indígenas.

Palavras chave: Movimento Indígena, Movimento Ambientalista, Ensino de História.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Poliene Soares dos Santos Bicalho, Universidade Estadual de Goiás/Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG).

Doutora em História Social pela Universidade de Brasília (UnB). Pós-Doutorado em Antropologia (PPGAS/UnB).  Professora do curso de História da Universidade Estadual de Goiás e do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG).

Maria de Fátima Oliveira, Universidade Estadual de Goiás/Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG).

Doutora em História pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Docente do curso de Licenciatura em História e do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER).

Fernanda Alves da Silva Oliveira, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG)/ Secretaria Munucipal de Educação e Cultura de Nova Mutum-MT.

Mestre em Ciências Sociais e Humanidades pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais no Cerrado da Universidade Estadual de Goiás (TECCER/UEG). Professora do Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Nova Mutum (MT).

Referências

ª ASSEMBLEIA DE CHEFES INDÍGENAS. Missão Cururu. Cópia de documento datilografado/CIMI – Setor de documentação), Pará, 8-4 de maio de 1975.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília: DF: MEC/SEF, 1998.

ABI-EÇAB, Pedro Colaneri. Principais ameaças ao meio ambiente em terras indígenas. Planeta Amazônia. Revista Internacional de Direito Ambiental e Políticas Públicas. Amapá, 2011. Disponível em: file:///C:/Users/Cliete/Desktop/551-2028-1-PB.pdf; Acesso em 17/12/2014.

BICALHO, Poliene Soares dos Santos. Protagonismo Indígena no Brasil: Movimento, Cidadania e Direitos (1970-2009) Brasil. Tese. Brasília: Universidade de Brasília, 2010.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Meio Ambiente e Ensino de História. Revista História & Ensino. Londrina, n. 9, pp. 63-69, /out. 2003.

_______________. O Saber Histórico na Sala de Aula (Org.). São Paulo: Contexto, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Guia de livros didáticos: PNLD 2011: História: ensino fundamental: anos finais. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010.

CAROLA, Carlos Renato. Meio Ambiente. In: PINSKY, Carla Bassanezi: Novos Temas nas Aulas de História. São Paulo: Contexto, 2009, pp. 173-200.

DAVIS, Shelton H. Vítimas do Milagre: O Desenvolvimento e os Índios do Brasil. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

GOHN, Maria da Gloria. Teorias dos Movimentos Sociais. Paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Loyola, 1997.

GOMES, Mércio Pereira. Os Índios e o Brasil. Ensaio Sobre um holocausto e sobre uma nova possibilidade de convivência. Petrópolis: Vozes, 1988.

FRANCO, José Luiz de Andrade. A. Prefácio. In: PIETRAFESA. José Paulo. SILVA, S. D. (Orgs.). Transformações no Cerrado. Progresso, consumo e natureza. Goiânia: Ed. PUC/Goiás, 2011, pp. 11-12.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 8. ed. São Paulo: Ed. Edusp, 2000.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. 1 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LACERDA, Rosane. Os Povos Indígenas e a Constituinte - 1987/1988. Brasília: Conselho Indigenista Missionário (CIMI), 2008.

LEITÃO, Sergio. Direitos Indígenas. Debate com Dalmo Dallari, Sérgio Leitão, Paulo de Bessa Antunes e Paulo Monteiro. In: Novos Estudos CEBRAP. São Paulo, n. 69, jul. 2004.

MARTINEZ, Paulo Henrique. História Ambiental no Brasil. Pesquisa e ensino. São Paulo: Cortez, 2006.

MINISTÉRIO da Educação. Guia de Livros Didáticos: PNLD. História: ensino fundamental: anos finais. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica, 2010.

PIMENTA, José. Indigenismo e ambientalismo na Amazônia ocidental: a propósito dos Ashaninka do rio Amônia. Revista de Antropologia, n. 50 (2), pp. 634-681, 2007.

PROJETO ARARIBÁ: História/organizadora Editora Moderna. Obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida pela Editora Moderna; editora responsável Maria Raquel Apolinário, 6º ano. 3 ed. – São Paulo: Moderna, 2010.

PROJETO ARARIBÁ: História/organizadora Editora Moderna. Obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida pela Editora Moderna; editora responsável Maria Raquel Apolinário, 9º ano. 3 ed. – São Paulo: Moderna, 2010.

RAMOS, Alcida Rita. Vozes Indígenas: O Contato Vivido e Contado. Anuário Antropológico, n. 87. Tempo Brasileiro, pp. 117-143, 1990.

RIBEIRO, Gustavo Lins. Militares, Antropologia, Desenvolvimento. In: OLIVEIRA FILHO, João Pacheco (ed). Projeto Calha Norte. Militares, Índios e Fronteiras: Antropologia e Indigenismo. UFRJ: PETI/Ed., p. 87-96 1990.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela Mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 10ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SILVA, Araci Lopes da. (Org.). A Questão Indígena na Escola: Subsídios Para Professores de 1º e 2º Graus. São Paulo: Brasiliense, 1987.

SILVA, Ana Cláudia Oliveira da. A implantação da Lei 11.645/2008 no Brasil: Um Histórico de Mobilizações e Conquistas. In: SILVA, Edson; SILVA, Maria da Penha da (Orgs.). A Temática Indígena Na Sala De Aula: Reflexões para o ensino a partir da Lei 11.645/2008. Ed. Universitária da UFPE, p. 125, 2013.

SOUZA LIMA, Antônio Carlos de. Indigenismo e geopolítica. Projetos militares para os índios no Brasil. In: OLIVEIRA FILHO, João Pacheco (Orgs.): Projeto Calha Norte. Militares, Índios e Fronteiras: Antropologia E Indigenismo: Rio de Janeiro: PETI/Ed. UFRJ, pp. 60-86, 1990.

TXIBAIBOU (Bororo). In: 2ª ASSEMBLEIA DE CHEFES INDÍGENAS. Missão Cururu, Pará, 8-14 de maio de 1975.

VERDUM, Ricardo. As obras de infraestrutura do PAC e os Povos Indígenas na Amazônia brasileira. Observatório de investimento na Amazônia. INESC, 2012. (http://www.inesc.org.br/biblioteca/noticias/biblioteca/textos/obras-do-pac-e-povos-indigenas/; Acesso em 18/12/2014)

WORSTER, Donald. Para Fazer História Ambiental. Estudos Históricos, n. 4, v. 8, p.198-215, 1991.

Downloads

Publicado

2020-07-10

Como Citar

Bicalho, P. S. dos S., Oliveira, M. de F., & Oliveira, F. A. da S. (2020). Os Movimentos Indígena e Ambientalista sob o viés de análise da História Ambiental: a repercussão no Ensino de História. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 12(23), 25–46. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v12i23.11165