Castelos de Orquídeas: Rena Butler, as relações de gênero e a presença protestante no espaço público

Rogério de Carvalho Veras, Loyde Anne Carreiro Silva Veras

Resumo


Esse artigo trata da trajetória de Mary Rena Humphrey Butler (1861-1954), empresária, missionária e esposa do médico e missionário protestante, George William Butler (1853-1919). O trabalho de Rena foi fundamental para a consolidação protestante no interior pernambucano, um legado inscrito no espaço urbano pela construção de edifícios em Canhotinho-PE. A partir dessa perspectiva, a trajetória de Rena confrontou as representações de gênero que marcam os registros históricos e a memória construída sobre ela. Essa pesquisa complexificou as imagens consagradas pela memória oficial sobre o casal e realocou o papel de Rena Butler como sustentáculo financeiro daquela missão por meio da exportação de orquídeas. Uma trajetória que possibilitou repensar a importância das mulheres e de outras missionárias no processo de consolidação e visibilização do protestantismo no espaço público brasileiro.

Palavras-chave


Rena Butler; Protestantismo; Espaço Público

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v11i22.10863

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia