Castelos de Orquídeas: Rena Butler, as relações de gênero e a presença protestante no espaço público

Rogério de Carvalho Veras, Loyde Anne Carreiro Silva Veras

Resumo


Esse artigo trata da trajetória de Mary Rena Humphrey Butler (1861-1954), empresária, missionária e esposa do médico e missionário protestante, George William Butler (1853-1919). O trabalho de Rena foi fundamental para a consolidação protestante no interior pernambucano, um legado inscrito no espaço urbano pela construção de edifícios em Canhotinho-PE. A partir dessa perspectiva, a trajetória de Rena confrontou as representações de gênero que marcam os registros históricos e a memória construída sobre ela. Essa pesquisa complexificou as imagens consagradas pela memória oficial sobre o casal e realocou o papel de Rena Butler como sustentáculo financeiro daquela missão por meio da exportação de orquídeas. Uma trajetória que possibilitou repensar a importância das mulheres e de outras missionárias no processo de consolidação e visibilização do protestantismo no espaço público brasileiro.

Palavras-chave


Rena Butler; Protestantismo; Espaço Público

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v11i22.10863

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Rogério de Carvalho Veras, Loyde Anne Carreiro Silva Veras

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia