Notas sobre a participação partidária das comunistas no Brasil

Theófilo Machado Rodrigues

Resumo


Há no estado da arte da historiografia que relaciona política e mulheres no Brasil ainda uma lacuna. Um determinado grupo de mulheres teve participação ativa na construção democrática do país durante o século XX, mas não obteve a mesma atenção por parte da literatura na construção de sua identidade e do seu direito à memória. Trata-se das mulheres comunistas, ou seja, aquelas que se organizaram ao longo da história no Partido Comunista do Brasil. A hipótese do presente artigo é a de que a recente autoidentificação do PCdoB como o “Partido das Mulheres”, como veremos na última seção do artigo, não faz parte da gênese do partido na década de 20, mas sim de uma construção histórica que tem início em fins da década de 40 e que ganha maior fôlego na Nova República, quando o PCdoB passa a ser, proporcionalmente, o partido com maior representação de mulheres em sua bancada parlamentar.


Palavras-chave


Mulheres; Partido Comunista; Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v11i22.10852

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia