Punição, sujeito e poder: uma analítica foucaultiana.

Eli Narciso da Silva Torres, Dirlene de Jesus Pereira

Resumo


Tomando como base as transformações do sistema punitivo na transição para a modernidade, Michel Foucault forja novos instrumentos conceituais para uma analítica do poder. Gestada durante os “anos rebeldes”, este arsenal teórico e político permite-nos compreender os principais aspectos da sociedade disciplinar em crise, evidenciada pela ampla agenda de reformas de instituições sociais como o Estado e o sistema prisional, sob a batuta do neoliberalismo, no qual o discurso de liberdade se constitui o elemento central. O presente artigo procura demonstrar os principais deslocamentos efetuados pelo autor em relação ao aparelho conceitual disponível em seu tempo, realçando a dificuldade de compreensão das mudanças recentes, apartando-as da estratégia geral de poder existente em nossas sociedades, evidenciando a necessidade de uma ruptura epistemológica devido as íntimas relações entre saber, poder e sujeito na cultura ocidental.

 

 

 


Palavras-chave


Punição. Modernidade. Tecnologia Política.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v11i21.526

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia