Punição, sujeito e poder: uma analítica foucaultiana.

Eli Narciso da Silva Torres, Dirlene de Jesus Pereira

Resumo


Tomando como base as transformações do sistema punitivo na transição para a modernidade, Michel Foucault forja novos instrumentos conceituais para uma analítica do poder. Gestada durante os “anos rebeldes”, este arsenal teórico e político permite-nos compreender os principais aspectos da sociedade disciplinar em crise, evidenciada pela ampla agenda de reformas de instituições sociais como o Estado e o sistema prisional, sob a batuta do neoliberalismo, no qual o discurso de liberdade se constitui o elemento central. O presente artigo procura demonstrar os principais deslocamentos efetuados pelo autor em relação ao aparelho conceitual disponível em seu tempo, realçando a dificuldade de compreensão das mudanças recentes, apartando-as da estratégia geral de poder existente em nossas sociedades, evidenciando a necessidade de uma ruptura epistemológica devido as íntimas relações entre saber, poder e sujeito na cultura ocidental.

 

 

 


Palavras-chave


Punição. Modernidade. Tecnologia Política.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v11i21.526

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Eli Narciso da Silva Torres, Dirlene de Jesus Pereira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia