“Christovão, o Principal da Aldeia de Natuba e a persuasão fazem os Indios a este Governo”: as tropas Kiriri e a Política de povoação do “sertão de dentro” da América portuguesa (1677-1679)

Ane Mecenas

Resumo


Na segunda metade do século XVII, após a Restauração Portuguesa, intensificou-se o povoamento do sertão da América portuguesa. O processo, definido na documentação como “expansão para os caminhos de dentro”, visava à constituição de aldeamentos e à formação de alianças, com o intuito de garantir segurança no acesso comercial às rotas dos criadores de gado que seguiam da Bahia ao Piauí, bem como a constituição de um grupo de índios Kiriri que coibisse a formação de quilombos nas impenetráveis rotas do sertão. Ordens religiosas foram incumbidas da tarefa de organizar as aldeias, “disciplinar as almas” e fornecer mão de obra nas entradas para o sertão. Nesse espaço permeado pelo jogo de interesses de diversos grupos, o conflitos e a fluidez das alianças foram uma constante. Com base nesse contexto, o presente artigo visa analisar as estratégias de povoação do “sertão de dentro”  e o papel dos índios na formação desses espaços.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v10i19.465

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Ane Mecenas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia