Redes técnicas de Abastecimento de água no Rio de Janeiro: história e dependência de trajetória

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v9i18.441

Palavras-chave:

abastecimento de água, serviços urbanos, infraestrutura urbana, história urbana

Resumo

Esse artigo busca resgatar a história dos sistemas de abastecimento de água da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, com base nas perspectivas analíticas apontada pelos estudos da ecologia política, da história dos sistemas sociotécnicos e da história urbana ambiental. A análise realizada mostra a crescente dependência do abastecimento do Rio de Janeiro e dos municípios da Baixada Fluminense de um único sistema, o Guandu, que foi passando por sucessivas ampliações. Um grande volume de recursos foi investido nesta estrutura, hoje consolidada, dificultando sua modificação e demonstrando a pertinência de conceitos construídos no da história dos sistemas sociotécnicos e da história ambiental urbana, como “momentum” e dependência de trajetória, para compreender a lógica que orienta a construção do sistema Guandu e que dificulta a adoção de outras alternativas para atender a população de áreas ainda sem acesso aos serviços da Baixada Fluminense.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lucia Nogueira de Paiva Britto, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em geografia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990) e doutorado em Urbanismo pelo Institut DUrbanisme de Paris - Université de Paris XII (Paris-Val-de-Marne) (1995). Realizou pós-doutoramento no LATTS - Laboratoire Techniques Territoires et Sociétés da École Nationale de Ponts et Chaussées (2005-2006). É professora associada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e do PROURB - Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde ingressou em 1997, coordenadora do LEAU, Laboratório de Estudos de Águas Urbanas e pesquisadora do Observatório das Metrópoles, grupo de pesquisa sob a coordenação do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano IPPUR-UFRJ. Pesquisadora Cientista do Nosso Estado FAPERJ (2012-2014; 2015-2017). Coordena projetos de cooperação internacional sobre gestão de saneamento ambiental. Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em Infra-Estruturas Urbanas e Regionais, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão urbana, cooperação intermunicipal, serviços urbanos, saneamento ambiental, meio ambiente urbano, recursos hídricos.

Suyá Quintslr, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Bacharel em Ciências Biológicas - modalidade Ecologia (UFRJ), Mestre em Ciência Ambiental (UFF), doutoranda em Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ), pesquisadora do Laboratório de Estudos de Águas Urbanas do PROURB -UFRJ

Referências

ABREU, Mauricio de Almeida. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Iplanrio, 1987.
AMARANTE, Alberto Pires. Reforço do Abastecimento d’água no Rio de Janeiro. Revista Municipal de Engenharia, v. 8, n. 1, p. 33-52, 1941.
BARRAQUÉ, Bernard. Eau (et gaz) à tous les étages : comment les Européens l’ont eue, et comment le Tiers Monde pourrait l’avoir? In: Accès aux services essentiels dans les PED 2005, Paris. IDDRI.
BENCHIMOL, Jaime Larry. Pereira Passos: um Haussmann tropical. A renovação urbana da cidade do Rio de Janeiro no início do século XX. Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes
Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, 1992.
CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil, 1930-1970. São Paulo: Unesp, 2007.
CASTRO, A. Victor de Borja. Abastecimento de Água. Revista de Engenharia, v. 2, n. 11, p. 176-177, 1880.
CEDAE. Estação de Tratamento de Água do Guandu. A maior do mundo! CEDAE. Rio de Janeiro s/d.
CEDAG. Do Poço do "Cara de Cão" à Nova Adutora do Guandu. Rio de Janeiro: CEDAG, 1970. 32.
DAVIS, Diana K. . Historical Approaches to Political Ecology. Secondary Historical Approaches to Political Ecology. In: PERREAULT, T.;BRIDGE, G., et al (Org.). The Routledge handbook of political ecology. Oxon; New York: Routledge, 2015. p. 263-275.
GLOBO, O. Baixada só terá mais água se Guandu for ampliado. O Globo, p. 13, 31/12/1978.
GUY, Simon; MARVIN, Simon; MEDD, Will; MOSS, Timothy. Shaping Urban Infrastructures. Intermediaries and the Governance of Socio-Technical Networks. New York: Earthscan, 2011. 226 p.
HUGHES, Thomas P. The evolution of large technological systems. Secondary The evolution of large technological systems. In: BIJKER, W.; HUGHES, T. P., et al (Org.). The social construction of technological systems: new directions in the sociology and history of technology. Cambridge: MIT Press, 1987. p.51-82
______. The Evolution of Large Technological Systems. Secondary The Evolution of Large Technological Systems. In: PINCH, T.;BIJKER, W., et al (Org.). The Social Contruction of Technological Systems: new directions in the sociology and history of technology. Cambridge; London: MIT Press, 2012. p.45-76
IANNI, Otávio. Estado e Planejamento no Brasil (1930-1970). 3.Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.
IBRAHIM, Emílio. Implantação da Ampliação do Sistema Guandu e Início das Obras da Adutora da Baixada Fluminense. 1979. Disponível em: < http://emilioibrahim.eng.br/d_3-19_ampliaguandu.shtml >. Acesso em: 26/03/2016.
JORNAL DO BRASIL. Água é caso de calamidade pública. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro: 14 p. 1975.
MARQUES, Eduardo Cesar. Equipamentos de saneamento e desigualdades no espaço metropolitano do Rio de Janeiro. Cad. Saúde Pública, v. 12, n. 2, p. 181-193, 1996.
MELOSI, Martin V. Effluent America: Cities, industry, energy, and the environment. Pittsburgh: University of Pittsburgh Press, 2000.
______. The sanitary city: Environmental services in urban America from colonial times to the present. Pittsburgh University of Pittsburgh Press, 2008.
MIRIM, Júlio. Água em seis dias! Revista Ilustrada, p. 2, 1889.
NOVAES, Henrique. Estudos Preliminares para o Reforço do Abastecimento de Água do Rio de Janeiro 1924-1930. Rio de Janeiro: Officinas Alba Graphicas, 1930.
O GLOBO. Água para a Baixada é fim de seca no Estado do Rio. O Globo: 10 p. 1972.
______. Mais um bilhão de litros diários de água amanhã. O Globo. Rio de Janeiro 1975.
OLIVEIRA, Maria Amália. Folia de Reis em São João Marcos (RJ): aspectos de uma identidade cultural em um processo de patrimonialização. E-cadernos CES, v. 21, p. 113-136, 2014.
OTERO, Iago; KALLIS, Giorgos; AGUILAR, Raül; RUIZ, Vicenç. Water scarcity, social power and the production of an elite suburb: the political ecology of water in Matadepera, Catalonia. Ecological Economics, v. 70, n. 7, p. 1297-1308, 2011.
PERREAULT, Tom; BRIDGE, Gavin; MCCARTHY, James. (Org.). The Routledge Handbook of Political Ecology. Oxon; New York: Routledge, 646 p. 2015.
PFLIEGER, Géraldine; MATTHIEUSSENT, Sarah. Water and power in Santiago de Chile: Socio-spatial segregation through network integration. Geoforum, v. 39, n. 6, p. 1907-1921, 2008.
QUINTSLR, Suyá; BRITTO, Ana Lúcia. Desigualdades no acesso à água e ao saneamento: impasses da política pública na metrópole fluminense. WATERLAT-GOBACIT Network Working Papers, p. 44-64, 2014.
REBOUÇAS, Antônio. Projecto do Futuro Abastecimento – considerações gerais. Revista de Engenharia, n. 4, p. 70-71, 1880.
REZENDE, Sonaly Cristina; HELLER, Léo. O saneamento no Brasil: políticas e interfaces. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
ROCHA, Luiz Augusto. Água Potável: um desafio permanente. Revista SEAERJ, n. Edição comemorativa 50 anos, p. 5-14, 1985.
RODRIGUES, Adrianno. De Maxambomba a Nova Iguaçu (1833-90's): economia e território em processo. 2006. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ
SANTA RITTA, José de. A água do Rio: do Carioca ao Guandu. A história do abastecimento de água da cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Synergia Editora, 2009.
SANTOS, Noronha. Aqueduto da Carioca. Revista do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, v. 4, p. 7-53, 1940.
SCHOTT, Dieter. Urban environmental history: What lessons are there to be learnt. Boreal environment research, v. 9, p. 519-528, 2004.
SERQUEIRA, Celso de Martin A história submersa da represa de Lajes. 2014. Disponível em: < http://www.aseac.com.br/ribeirao.htm >. Acesso em: 23/06/2014.
SILVA, Rosauro Mariano. Do Poço Cara de Cão à Adutora do Guandu. Revista de Engenharia do Estado da Guanabara, v. 31, n. 1, p. 5-22, 1965.
SILVA, Rosauro Mariano da. O Aproveitamento do Rio Guandú para Refôrço do Abastecimento de Água do Distrito Federal. Revista Municipal de Engenharia, v. 21, n. 3, p. 125-156, 1954.
SWYNGEDOUW, Eric. Social Power and the Urbanization of Water. Flows of Power. Oxford: Oxford University Press, 2004. 209.
TELLES, Pedro Carlos da Silva. História da engenharia no Brasil. 1984.
TUCCI, Carlos E. M. Água Urbanas. Revista Estudos avançados v. 22, n. 63, p. 97-112, 2008.
VAN DER VLEUTEN, Erik. Understanding network societies: Two decades of large technical system studies. Secondary Understanding network societies: Two decades of large technical system studies. In: VAN DER VLEUTEN, E. e KAIJSER, A. (Org.). Networking Europe: transnational infrastructures and the shaping of Europe, 1850-2000. Ann Arbor: Science History Publications, 2006. p. 279-314

Downloads

Publicado

2017-12-25

Como Citar

Britto, A. L. N. de P., & Quintslr, S. (2017). Redes técnicas de Abastecimento de água no Rio de Janeiro: história e dependência de trajetória. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 9(18), 137–162. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v9i18.441