As enfermidades no cativeiro e as concepções de cura entre os irmãos do Rosário em São João del-Rei (1782-1850).

Leonara Lacerda Delfino

Resumo


Este artigo tem por objetivo investigar a causa mortis dos escravos e libertos da Vila de São João del-Rei, através do rastreamento dos registros paroquiais de óbitos, como também abordar as concepções de enfermidade e de cura colocadas pela apropriação do poder miraculoso de Nossa Senhora dos Remédios e de São Benedito, como entidades curadoras presentes nas acepções de solidariedade dos irmãos do Rosário. Outra frente a ser analisada, consiste em averiguar a ascensão do discurso médico, mediante a campanha sanitarista e construção de hospitais e lazaretos, em incentivo ao processo de secularização das práticas terapêuticas. A partir do estudo das atas camarárias — junto aos dicionários de medicina do século XIX e de relatos de viajantes, ao lado da documentação confrarial — inferimos a concomitância de saberes médicos em convivência com as práticas mágicas do cativeiro.

Palavras-chave: causa mortis, doenças no cativeiro, práticas terapêuticas.


Palavras-chave


causa mortis, doenças no cativeiro, práticas terapêuticas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v9i17.410

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 LEONARA LACERDA DELFINO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia