Com a cabeça fervendo: nervos e câncer nas classes populares

Silvano Aparecido Redon

Resumo


As doenças exigem interpretações e acionam configurações de sentido próprias dos universos socioculturais em que os doentes estão inseridos. Se elas ocupam uma dimensão social por excelência, entender sua etiologia inserindo-a num contexto mais amplo é uma necessidade antropológica pela qual se busca conferir sentido ao “não sentido”. Os modelos nativos de causalidade das doenças são bastante complexos e variados, e nesse artigo, escrito a partir de pesquisa etnográfica realizada junto a doentes em tratamento ambulatorial de quimioterapia e radioterapia do Hospital do Câncer de Londrina, busco trazer elementos que indicam a  doença dos nervos como referência recorrente nos modelos explicativos acerca da origem do câncer nas classes populares. Trata-se de uma reconfiguração da categoria nervos, que alinhava e dialoga com questões fisiológicas, religiosas, biomédicas e com as relações de gênero, possibilitando mais bem perceber os contornos da noção de pessoa entre os grupos populares. 


Palavras-chave


Etiologia. Câncer. Nervos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v8i15.385

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia