“Educal-as e instruil-as é prevenir males futuros, é preparar o cidadão de amanhã” – O trabalho de menores como ato de correção e instrução na Primeira Republica em Porto Alegre/RS.

Lisiane Ribas Cruz

Resumo


No presente artigo é proposta a análise da prática do trabalho como correção e instrução de crianças atingidas pelo abandono e criminalidade, na Primeira República em Porto Alegre/RS, dentro de instituições estatais como orfanatos e casa de correção. Nesse período a sociedade porto-alegrense passou por transformações ligadas ao conceito “trabalho”, devido às influências positivistas e a abolição da escravatura. Partindo desse contexto, buscamos compreender os sentidos atribuídos às práticas de trabalho e às funções destinadas aos menores dentro das instituições, através da análise de fontes primárias tanto da forma quantitativa, em registros de sentenciados e anuários de estatísticas, como qualitativa no estudo de relatórios, falas e regulamentos.


Palavras-chave


trabalho de menores; criminalidade; abandono; Primeira República.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v8i15.377

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Lisiane Ribas Cruz

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia