Anjos marcados: o batismo dos filhos do ventre livre (Porto Alegre/RS - 1871-1888).

Autores

  • José Carlos da Silva Cardozo UNISINOS/UFRGS
  • Paulo Roberto Staudt Moreira UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v7i13.304

Palavras-chave:

Porto Alegre, Batismo de Ingênuos, Lei do Ventre Livre.

Resumo

Este artigo, à luz da História Social, analisa os registros de batismo de crianças “ingênuas” nascidas em Porto Alegre/RS, entre 1871-1888, contingente populacional ainda profundamente ligado ao cativeiro. Nesse período, Porto Alegre teve grande dinamismo econômico advindo da exportação de produtos das áreas coloniais, o que proporcionou a reformulação do espaço urbano e dos hábitos e costumes da população. Dessa forma, analisamos algumas variáveis que as fontes nos permitiram, como a frequência do batismo no período, a diferença temporal entre o registro de batismo e o nascimento da criança, bem como a condição social dos padrinhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos da Silva Cardozo, UNISINOS/UFRGS

Historiador (UNISINOS) e Sociólogo (UFRGS). Doutor em História Latino-Americana (UNISINOS). Bolsista CAPES/MEC. Secretário da ANPUH-RS.

Paulo Roberto Staudt Moreira, UNISINOS

Historiador (UNISINOS). Doutor (UFRGS) e Pós-Doutor em História (UFF). Professor Permanente do PPGH-UNISINOS. Bolsista de Produtividade do CNPq. Vice-Presidente da ANPUH-RS.

Downloads

Publicado

2015-09-28

Como Citar

Cardozo, J. C. da S., & Moreira, P. R. S. (2015). Anjos marcados: o batismo dos filhos do ventre livre (Porto Alegre/RS - 1871-1888). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 7(13), 80–94. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v7i13.304

Edição

Seção

Artigos Livres