Câmara municipal e família: instituições de poder no Brasil meridional (primeiras décadas do Século XIX)

Autores

  • Ricardo Schmachtenberg UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v7i14.285

Palavras-chave:

câmara municipal, família, instituições de poder

Resumo

No universo complexo da sociedade brasileira, no período colonial e também no imperial, tem-se aprofundado, na última década, as discussões, os debates e as pesquisas em torno da História da Família e da Câmara Municipal e suas correlações. Se utilizando e explorando um universo de fontes variadas, tanto de cunho quantitativo como qualitativo, aliado a referências da Demografia Histórica, da Nova História Política e da Micro-História, essas duas importantes instituições mantiveram uma relação muito mais de reciprocidade do que de distanciamento, ou seja, era nesse universo que as redes, as estratégias e relações de poder se articulavam e se concretizavam. Esse artigo procura analisar esse universo, envolvendo essas duas instituições na formação e constituição de uma complexa rede de relações de poder na Vila de Rio Pardo, Província do Rio Grande de São Pedro, nas primeiras décadas do século XIX. De um lado a câmara municipal e o poder que dela emana e de outro, a família e os poderes dela constituídos. Separadamente, são importantes mecanismos de poder, juntas, permitem, a partir de estratégias, atingirem um nível elevado das relações sociais, econômicas e políticas de uma sociedade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Schmachtenberg, UNISINOS

Possui graduação em Estudos Sociais - habilitação História pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2001), Mestrado em Historia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004) e Doutorado em História também pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2012). Atualmente é professor contratado da Escola Estadual de Ensino Médio Guilherme Fischer - Vale do Sol/RS, onde trabalha nas áreas de História, Geografia, Filosofia, Sociologia e Seminário Integrado. Também leciona como professor titular de História e Geografia na Escola Municipal de Ensino Fundamental Harmonia - Santa Cruz do Sul/RS. Tem experiência na área de História, Brasil e Geral, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde pública, códigos de posturas, vigiar e punir, história do Rio Grande do Sul, imigração, câmaras municipais e seus ocupantes, história das famílias, história das elites, redes de poder, relações e estratégias familiares.

Downloads

Publicado

2016-02-28

Como Citar

Schmachtenberg, R. (2016). Câmara municipal e família: instituições de poder no Brasil meridional (primeiras décadas do Século XIX). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 7(14), 57–77. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v7i14.285