Uma cidade mais que insalubre: mortalidade populacional em Porto Alegre ao final do século XIX sob perspectiva comparativa

Daniel Oliveira

Resumo


Analisa o cenário da mortalidade populacional em Porto Alegre nos anos finais do século XIX (1880 a 1900), comparando-o com outras cidades do Brasil e do mundo, tendo como principal parâmetro o indicador Taxa Bruta de Mortalidade (TBM). Procura-se identificar e analisar condicionantes que impactavam na mortalidade da população residente naquela cidade. Como referenciais teóricos e metodológicos destacam-se estudos ligados à história social e demografia histórica, história da saúde e das doenças e à epidemiologia. Verificou-se distinções no quadro da mortalidade de Porto Alegre em relação às demais cidades analisadas, tal como mortalidade mais acentuada ocasionada por doenças endêmicas, indicando que a capital gaúcha não estaria preparada, naquele momento, para a absorção da população que nela se estabelecia.

Palavras-chave


Mortalidade, Porto Alegre, Demografia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v7i14.284

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Brasileira de História & Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional 

Desde 07 de março de 2009

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia