Espaço funerário, etnias e valores religiosos no Cemitério da Santa Casa de Caridade de Bagé, RS: histórias de rechaço e acolhimento, um judeu e um negro.

Autores

  • Fábio Vergara Cerqueira UFPEL
  • Elaine Maria Tonini Bastianello UFPEL

Palavras-chave:

Cemitério. Etnias. Religião. Memória. Monumentos.

Resumo

Baseados no estudo sistemático de túmulos do Cemitério da Santa Casa de Caridade de Bagé (1858), estudamos as relações entre o espaço funerário, os grupos étnicos e os valores religiosos, enfocando a análise de dois túmulos em particular, que constituem exceções aos valores católicos predominantes naquela sociedade: o jazigo do judeu José Brunschvig, e aquele do negro Preto Caxias. Além disso, analisamos os usos atuais, religiosos e não religiosos, destes túmulos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Vergara Cerqueira, UFPEL

Professor do Departamento de História da Universidade Federal de Pelotas. Doutor em Antropologia Social, com concentração em Arqueologia Clássica. Licenciado em História (UFRGS).

Elaine Maria Tonini Bastianello, UFPEL

Professora de Ensino Médio da Rede Pública Estadual. Membro da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais (ABEC). Membro do Núcleo de Pesquisa Histórica Tarcísio Taborda (NPHTT). Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural (UFPel). Licenciada em Educação Artística (URCAMP). Licenciada em História (UFSM).

Downloads

Publicado

2012-12-07

Como Citar

Cerqueira, F. V., & Bastianello, E. M. T. (2012). Espaço funerário, etnias e valores religiosos no Cemitério da Santa Casa de Caridade de Bagé, RS: histórias de rechaço e acolhimento, um judeu e um negro. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 4(8). Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10508