Identidades e diferenças: o caso da guerra civil na antiga Iugoslávia.

Autores

  • Sérgio Luiz Cruz Aguilar UNESP
  • Ana Luiza Terra Costa Mathias UNESP

Palavras-chave:

Iugoslávia. Guerra Civil. Etnia

Resumo

A guerra civil na antiga Iugoslávia (1991 – 1995) teveum forte componente
étnico – religioso. Na tentativa de manter a coesão de um Estado criado
artificialmente pós-1ª Guerra Mundial, foram buscadas identidades e aceitas - e
institucionalizadas - as diferenças entre os diversos povos que constituíam a “terra
dos eslavos do sul”. A partir da década de 1980 as diferenças foram realçadas e
durante a guerra levadas ao extremo, especialmente nos territórios da Croácia e da
Bósnia Herzegovina. A partir de pesquisa bibliográfica e da experiência pessoal do
autor e, utilizando conceitos de cultura, etnia, identidades, diferenças,
pertencimento, nação e Estado, o texto apresenta como as diferenças étnico-religiosas
foram utilizadas durante a guerra civil na Iugoslávia para reivindicar a posse de
territórios, fortalecer o discurso da impossibilidade de convivência, supervalorizar
possíveis ameaças e medo e justificar o cometimento de crimes contra a humanidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Luiz Cruz Aguilar, UNESP

Professor Assistente Doutor da Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP – Campus de Marília/SP. Doutor em História (UNESP). Coordenador do Grupo e Estudos e Pesquisa sobre Conflitos Internacionais (GEPCI).

Ana Luiza Terra Costa Mathias, UNESP

Discente do Curso de Relações Internacionais da UNESP – Campus de Marília/SP. Membro do Grupo e Estudos e Pesquisa sobre Conflitos Internacionais (GEPCI).

Downloads

Publicado

2015-06-04

Como Citar

Aguilar, S. L. C., & Mathias, A. L. T. C. (2015). Identidades e diferenças: o caso da guerra civil na antiga Iugoslávia. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 4(8). Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10494