Continuidades e avanços nos saberes médicos na Europa da primeira metade do século XVIII: uma análise dos Tratados Médicos de Ayala (1705) e Sanz de Dios (1730).

Autores

  • Roberto Poletto UNISINOS

Palavras-chave:

Tratados Médicos. Continuidades. Avanços

Resumo

Neste artigo buscamos demonstrar a manutenção de pressupostos hipocráticogalênicos e a crescente influência dos novos procedimentos terapêuticos, advindos da difusão de novos conhecimentos médicos e da introdução de novos medicamentos em dois Tratados de Medicina publicados na Espanha, no século XVIII. São eles, o Tratado Principios de Cirugia de Geronimo de Ayala, plenamente identificado com a escola hipocrático-galênica e o Tratado Medicina Practica de Guadalupe de Francisco Sanz de Dios, que adota uma postura mais crítica em relação aos saberes clássicos e às concepções da saúde e da doença defendidas pela teoria humoral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Poletto, UNISINOS

Graduando em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos- UNISINOS. Bolsista PIBIC CNPq.

Downloads

Publicado

2015-05-31

Como Citar

Poletto, R. (2015). Continuidades e avanços nos saberes médicos na Europa da primeira metade do século XVIII: uma análise dos Tratados Médicos de Ayala (1705) e Sanz de Dios (1730). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 3(6). Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10460