A Democracia em três dimensões: desiderativismo, realismo e sincretismo.

Autores

  • Reginaldo Teixeira Perez UFSM

Palavras-chave:

Democracia. Liberalismo. Mercado.

Resumo

O objeto em foco neste artigo é a democracia contemporânea. Com o suporte metodológico da análise conceitual, define-se o fenômeno democrático a partir de três perspectivas: a normativa/desiderativa, a realista/descritiva e o que se poderia denominar de sincrética ou procedimental – uma tentativa de aproximação das duas anteriores. À primeira definição usar-se-á a ciência-matriz do Direito; à segunda, buscar-se-ão os subsídios na Economia; a terceira talvez seja bem designada como um artifício político. De um lado, temse a democracia política (com seus valores tendentes à igualdade); de outro, afigura-se a economia/sociedade de mercado (com seus interesses conducentes à diferença). Contrapostos, terão os dois projetos a sua interação colocada à prova. No final, tentar-se-á definir a democracia a partir de critérios mínimos – com o seu encaminhamento esteirado, necessariamente, no campo da política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reginaldo Teixeira Perez, UFSM

Professor Associado do Departamento de Ciências Sociais da UFSM. Doutor em Ciência Políticapela UCAM/Iuperj. Líder do Grupo “Instituições Políticas” – CNPq

Downloads

Publicado

2015-05-31

Como Citar

Perez, R. T. (2015). A Democracia em três dimensões: desiderativismo, realismo e sincretismo. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 3(5). Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10426

Edição

Seção

Artigos Livres