Sonho, trauma e despertar ou o inconsciente é ético, e não ôntico<br>Rêve, traumatisme et éveil ou l’inconscient est éthique, pas ontique

Autores

  • Rosana de Souza Coelho

Palavras-chave:

Inconsciente, Sonho, Trauma, Sujeito, Ética, Inconscient, Rêve, Traumatisme, Sujet, Éthique

Resumo

Resumo
O artigo articula sonho e trauma. Seguindo as elaborações de Lacan sobre essa articulação, coloca o acento na análise dos efeitos traumáticos do despertar, pensados como emergência do saber no campo do real, para mostrar que tais efeitos dizem da implicação do sujeito em sua relação com o outro. Depreende dessa implicação a dimensão ética que pode ser desvelada no encontro com o traumático presente na cena onírica.

Résumé
L’article articule le rêve et le traumatisme. À la suite des élaborations de Lacan sur cette articulation, il met l’accent sur l’analyse des effets traumatiques de l’eveil, pensé comme l’ermergence du savoir dans le champ du réel, pour montrer que de tels effets parlent de l’implication du sujet dans as relation à l’autre. De cette implication émerge la dimension éthique qui peut être dévoilée dans la recontre avec le réveil traumatique dans la scène onirique.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana de Souza Coelho

Psicanalista. Pós-doutora em Psicanálise - Clínica e Cultura/UFRGS. Doutora em Psicanálise - Clínica e Pesquisa/UERJ. Membro do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise - Núcleo Porto Alegre. Professora Universitária.

Referências

Arendt, H. Origens do totalitarismo. Anti-semitismo, Imperialismo, Totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

Beradt, C. Sonhos no Terceiro Reich. Tradução Silvia Bittercourt. São Paulo: Três Estrelas, 2017.

Caruth, C. Modalidades do despertar traumático (Freud, Lacan e a ética da memória). In: NOVAES, A. Civilização ou barbárie. São Paulo: Companhia das Letras, 2004

Coelho, R. S. Por uma política do impossível - Contribuições da psicanálise para a reinvenção da vida coletiva. Rio de Janeiro: UERJ, 2018. Tese. (Doutorado em Psicanálise – Clínica e Pesquisa) Programa de Pós-graduação em Psicanálise, Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

Dostoiévski, F. Duas narrativas fantásticas – A dócil e O sonho de um homem ridículo. Tradução de Vadim Nikitin. São Paulo: Editora 34, 2009.

Dunker, C. Apresentação – O sonho como ficção e o despertar do pesadelo. In: Beradt, C. Sonhos no Terceiro Reich. Tradução Silvia Bittercourt. São Paulo: Três Estrelas, 2017.

Freud, S. (1976). Estudos sobre a histeria. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (vol.2) Rio de Janeiro: Imago. (Obra originalmente publicada em 1983-1895).

Freud, S. (1976). A interpretação dos sonhos. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (vol.5) Rio de Janeiro: Imago. (Obra originalmente publicada em 1900).

Freud, S. (1976). Fixação em traumas Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (vol.15) Rio de Janeiro: Imago. (Obra originalmente publicada em 1916).

Freud, S. (1976). Além do princípio do prazer . Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (vol. 18) Rio de Janeiro: Imago. (Obra originalmente publicada em 1920).

Lacan, J. (2008) O Seminário, livro 7: a ética da psicanálise.. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, (Obra originalmente publicada em 1959-1960).

Lacan, J. (2003). O Seminário, livro 9: a identificação. Centro de Estudos do Recife. Publicação não comercial. (Obra originalmente publicada em 1961-1962).

Lacan, J. (1988). O Seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, (Obra originalmente publicada em 1964).

Lacan, J. (2008). O Seminário, livro 17: o avesso da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1992. (Obra originalmente publicada em 1969-1970).

Novaes, A. Crepúsculo de uma civilização. In: NOVAES, A. Civilização ou barbárie. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Roudinesco, E. Retorno à questão judaica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2010.

Seligmann-Silva, M. A História como trauma. In: In: NOVAES, A. Civilização ou barbárie. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Todorov, T. Em face do extremo. São Paulo: Papirus, 1995.

Publicado

2020-11-09

Como Citar

Coelho, R. de S. (2020). Sonho, trauma e despertar ou o inconsciente é ético, e não ôntico&lt;br&gt;Rêve, traumatisme et éveil ou l’inconscient est éthique, pas ontique. Deslocamentos/Déplacements: Revista Franco-Brasileira Interdisciplinar De psicanálise, 1(2), 192–223. Recuperado de https://periodicos.furg.br/des/article/view/12069

Edição

Seção

Dossiê