Náufragos e sobreviventes – inquietantes estrangeiros<br>Castaways and survivors – disquieting foreigners

Main Article Content

Lucia Serrano Pereira

Resumo

Resumo
As portas migratórias – local do encontro de quem busca refúgio e de quem recebe o migrante – são lugares concentradores, complexos. Este trabalho aborda questões que surgem no âmbito destas “portas”: violências, o encontro do estrangeiro como estranho, o trato com a alteridade, acolhimento. Diálogo da psicanálise com a literatura e o campo das relações internacionais.

Abstract
Migrations gates – venues where the ones who seek refugee and the ones who welcome the migrant – are complex and densified places. This work addresses matters which come up within the sphere of these “gates”: violences, the encounter of the foreigner as the uncanny one, the handling of otherness, sheltering. A joint dialog in between psychoanalysis and literature, hand in hand with foreign affairs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Pereira, L. S. (2020). Náufragos e sobreviventes – inquietantes estrangeiros&lt;br&gt;Castaways and survivors – disquieting foreigners. Deslocamentos/Déplacements: Revista Franco-Brasileira Interdisciplinar De psicanálise E Ciências Sociais, 1(2), 45–57. Recuperado de https://periodicos.furg.br/des/article/view/12065
Seção
Dossiê
Biografia do Autor

Lucia Serrano Pereira, Membro da Associação Psicanalítica de Porto Alegre (APPOA) e do Instituto APPOA; Membro da Association Lacanienne Internationale

Psicanalista; Membro da Associação Psicanalítica de Porto Alegre (APPOA) e do Instituto APPOA; Membro da Association Lacanienne Internationale; Doutora em Literatura Brasileira (UFRGS); Pós-doutorado em Psicologia Social e Institucional (UFRGS). Autora dos livros Que queres tu de mim? (Editora Unisinos, 2011), O conto machadiano, uma experiência de vertigem (Cia de Freud, 2008), Um narrador incerto entre o estranho e o familiar, a ficção machadiana na psicanálise (Cia de Freud, 2004) e do áudio-livro “A cartomante” e a vertigem (Editora Ideias a Granel, 2010). Organizadora do livro A ficção na psicanálise  passagem pela Outra cena (Editora APPOA, 2014).

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo e outros ensaios. SC: Argos, 2009.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Sentir le grisou. Paris: LesÉditions de minuit, 2014.

FREUD, Sigmund. O inquietante [1919]. In: Obras Completas, volume 14: História de uma neurose infantil ("O homem dos lobos"), Além do princípio do prazer e outros textos (1917-1920). São Paulo: Cia das Letras, 2010.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na cultura [1930]. Tradução de Paulo Endo e Edson de Sousa. Porto Alegre: L&PM, 2010.

GERMANO, Paulo. O naufrágio da tolerância. Jornal Zero Hora, 21/11/2015.

HANNS, Luiz. Dicionário comentado do alemão de Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

HASSOUN, Jacques. O estrangeiro: um homem distinto. In: O estrangeiro. KOLTAI, Caterina (org.). São Paulo: Escuta/FAPESP, 1998.

LACAN, Jacques. Lituraterre [1971]. In: Autres Écrits. Paris: Ed duSeuil, 2001.

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 7: a ética da psicanálise. 1960. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 20: Mais, ainda [1973]. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

LE CLÉZIO, J.M.G. História do pé e outras fantasias. São Paulo: CosacNaify, 2012.

LEVI, Primo. Os afogados e os sobreviventes. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

RINELLI, Lorenzo. African migrants and Europe: managing the ultimate frontier, Routledge Studies in African Politics and International Relations. New York: Routledge, 2016.

SOUZA, Neusa Santos. O estrangeiro: nossa condição. In: O estrangeiro. KOLTAI, Caterina (org.). São Paulo: Escuta/FAPESP, 1998.

ZIZEK, Slavoj. Quando a inveja do Ocidente vira ódio. Caderno Ilustríssima. Folha de São Paulo, 2016.