Políticas públicas

do conceito aos caminhos e descaminhos do racismo e antiracismo no Brasil

Autores

  • Airton Araújo Frente Negra Gaúcha

DOI:

https://doi.org/10.14295/cn.v3i1.13037

Palavras-chave:

burocracia, políticas públicas, ações afirmativas

Resumo

O artigo faz uma reflexão sobre a conceituação de políticas públicas e as ações afirmativas e da sua importância para a modernização dos novos Estados, assim como para a busca de justiça social e de reconhecimento daqueles povos historicamente discriminados numa sociedade. Assim sendo, procuras-se trabalhar neste artigo com a análise de que primeiro, no Brasil, as políticas públicas e afirmativas foram utilizadas pelas elites de poder, para acirrar as desigualdades raciais e o racismo, trazendo consequências até os dias atuais. Somente na década de noventa do final do século XX, é que o Estado brasileiro reconheceu o racismo e, a partir dos anos dois mil, políticas públicas mais efetivas que garantam melhores condições sociais aos negros e às negras começaram ser postas em prática.

Palavras-chave: burocracia; políticas públicas; ações afirmativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRUCIO, Fernando. Descentralização e coordenação federativa no Brasil: lições dos anos FHC. In: LOUREIRO, Maria Rita. O Estado numa era de reformas: os anos FHC. Brasília: Enap, 2002.

Trajetória recente da gestão publica brasileira: um balanço crítico e a renovação da agenda de reformas. Revista de Administração pública. Rio de Janeiro. Vol.4, 2007.

Três agendas, seus resultados e um desafio: balanço recente da administração pública federal brasileira. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro. Vol. 41. Junho de2007b.

PEDROTI, Paula; PÓ, Marcos. A formação da burocracia brasileira: a trajetória e o significado das reformas administrativas. In: Burocracia e política no Brasil. Rio de Janeiro: FGV,2010.

ALBERTONI, Ettore. Doutrina da classe política e teoria das elites. Rio de Janeiro: Imago, 1990.

ALVAREZ, Sonia. Feminismos e antirracismo: entraves e intersecções. Entrevista com Luiza Bairros, ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). Revista de estudos feministas, Vol. 20, Florianópolis, 2012.

AMORIM, Maria Stella de. Sociologia política II: textos básicos de ciências sociais. Rio de Janeiro: Zahar, 1970.

ANDREWS, George. O protesto político negro em São Paulo (1888 a 1988). Revista de estudos afro-asiáticos, Rio de Janeiro, 1991.

ARAÚJO, Airton F. Novas elites de poder: os negros na alta burocracia brasileira(2003-2007). Tese (Doutorado em Ciência Política). Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, 2015.

BAIRROS, Luiza. In: ALVAREZ, Sonia. Feminismos e antirracismo: entravese intersecções. Entrevista com Luiza Bairros, ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). Revista de estudos feministas, Florianópolis, Vol. 20,2012.

BOBBIO, Norberto. Dicionário de política. Brasília: Editora UnB, ed13ª, 2007.

. Estado, governo e sociedade: para uma teoria geral da política. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

CARDOSO, Edson Lopes. Marcha Nacional Zumbi dos Palmares. In: CARDOSO, Marcos. O movimento negro em Belo Horizonte (1978-11998). Belo Horizonte: Mazza Edições, 2002.

CARDOSO, Marcos. O movimento negro em Belo Horizonte (1978-1998). Belo Horizonte: Mazza Edições, 2002.

CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Editora Ática: 2001.

COSTA, Hilton; PINHEL, André; SILVEIRA, Marcos Silva. Uma década de políticas afirmativas: panorama, argumentos e resultados. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2012.

DA SILVA, Cidinha. Ações afirmativas em educação: experiências brasileiras. São Paulo: Summus, 2003.

ESCOLA NACIONAL DE ADMNISTRAÇÃO PÚBLICA. Gênero, raça e competências de direção no Serviço Público Federal. Brasília: ENAP, 2004. Relatório elaborado pela equipe de pesquisa do ENAP, com base no trabalho realizado por Rachel Moreno, Instituto Opinião, 2005.

FONSECA, Dagoberto José. Políticas Públicas e ações Afirmativas. São Paulo: Selo Negro, 2009.

FONTOURA, Maria Conceição L. A produção escrita das mulheres negras. Revista de Estudos Feministas, Florianópolis, vol.12, 2004.

FRASER, Nancy. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça na era pós- socialista. In: (Org) SOUZA, Jessé. Democracia hoje: novos desafios para a teoria democrática contemporânea. Brasília: Editora UNB,2001.

GOMES, Flavio. Negros e política (1888-1937). Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

HASENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle; LIMA, Marcia. Cor e estratificação social. Rio de Janeiro: Contra capa, 1999.

LIMA, Marcia. Desigualdades Raciais e políticas públicas: ações afirmativas no governo Lula. São Paulo: Novos estudos,2010.

MEDEIROS, Carlos Alberto. Ação afirmativa no Brasil. In: SANTOS, Sales Augusto. Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: MEC/UNESCO, 2005.

MUNANGA, Kabengele; GOMES, Nilma Lopes. O negro no Brasil hoje. São Paulo: Global, 2006.

PAIXÃO, Marcelo. Desenvolvimento humano e relações raciais. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

PEREIRA, Amauri Mendes. Trajetória e perspectivas do movimento negro brasileiro. Belo Horizonte: Nandyala, 2008.

PEREIRA, Dulce. A preparação e o pós- conferencia. In: (Org) SILVA, Joselina; PEREIRA, Amauri Mendes. Olhares sobre a mobilização brasileira para a III Conferencia Mundial contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e Intolerâncias Correlatas. Brasília: FCP/Nandyala, 2013.

RIOS, Flavia. O protesto negro no Brasil contemporâneo (1978-2010). Lua Nova. São Paulo. Num. 85, 2012. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php? Acessado em: agosto de 2013.

SANTOS, Gevanilda; SILVA, Maria Palmira. Racismo no Brasil: percepções da discriminação e do preconceito racial no século XXI. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2005.

SANTOS, Sales Augusto. Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: MEC/UNESCO, 2005.

SECCHI, Leonardo. Políticas Públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

SEPPIR. Relatório de atividades. Brasília, 2004.

SILVA, Maria Palmira. O alcance político dos movimentos sociais de combate ao racismo no Brasil. In: (Org) BARBOSA, Lucia Maria de Assunção; SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves; SILVÉRIO, Valter Roberto. De preto a afro-descendente: trajetos de pesquisa sobre relações étnico-raciais no Brasil. São Carlos: Edufscar, 2003.

SILVÉRIO, Valter Roberto. Ações afirmativas e diversidade étnico-racial. In: SANTOS, Sales Augusto (Org). Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: MEC/UNESCO, 2005.

SILVERIO, Valter Roberto; MOEHLECKE; Sabrina. Ações afirmativas nas políticas educacionais: o contexto pós-Durban. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 2009.

SKIDMORE, Thomas. Uma história do Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Revista Sociologias. Porto Alegre. 16 p 20-45. Julho de 2006.

THEODORO, Mario L. As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 anos após a abolição. Brasília: IPEA, 2008.

Downloads

Publicado

2021-06-14

Como Citar

ARAÚJO, A. Políticas públicas: do conceito aos caminhos e descaminhos do racismo e antiracismo no Brasil . Campos Neutrais - Revista Latino-Americana de Relações Internacionais, Rio Grande, RS, v. 3, n. 1, p. 27–52, 2021. DOI: 10.14295/cn.v3i1.13037. Disponível em: https://periodicos.furg.br/cn/article/view/13037. Acesso em: 28 jul. 2021.

Edição

Seção

Artigos Livres