Políticas públicas e direitos das pessoas com deficiência no Brasil (1988-2016)

Autores

  • Alfredo Alejandro Gugliano Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil
  • Thais Zanela Mendes UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa
  • Guilherme de Queiroz Stein Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. http://orcid.org/0000-0002-5970-7962

DOI:

https://doi.org/10.14295/cn.v2i1.11559

Palavras-chave:

pessoas com deficiência, democracia, políticas públicas

Resumo

O presente texto trata de questões relacionadas à integração social de pessoas com deficiência, um grupo ainda excluído nas principais democracias ocidentais; igualmente tem direitos básicos desconsiderados por diversos Estados; de modo semelhante está praticamente inexistente nas campanhas e programas eleitorais. A partir do caso brasileiro, o artigo analisa o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para pessoas com deficiência no país, destacando alguns avanços importantes.

Biografia do Autor

Alfredo Alejandro Gugliano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil

Professor Adjunto do Departamento de Ciência Política e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Thais Zanela Mendes, UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa

Mestranda no Mestrado Profissional em Políticas Públicas da UNIPAMPA

Guilherme de Queiroz Stein, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS.

Mestre em Ciência Política e Doutorando no Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas da UFRGS.

Referências

AZEVEDO, Alexandre; SOBRAL, Maria Lizete. Políticas públicas inclusivas no Brasil e o contexto internacional. Moara, v. 45, p. 32-45, jan.-jun. 2006.

BAPTISTA, R et al. Disabled person an evolutionary perspective: conceptual analysis. Online Brazilian Journal of Nursing, v. 8, n.3, p., Sep 2009.

BERNARDES, L.C.G., MAIOR, I.M.M.L., SPEZIA, C.H., ARAÚJO, T.C.C.F. Pessoas com Deficiência e Políticas de saúde no Brasil: Reflexões Bioéticas. Ciência e Saúde Coletiva, v.14, n.1, 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 28 ago. 2019.

______. Decreto nº 9.759, de 11 de abril de 2019. Extingue e estabelece diretrizes, regras e limitações para colegiados da administração pública federal. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2019/Decreto/D9759.htm>. Acesso em: 09 de mai. 2020.

______. Viver sem Limite - Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com deficiência. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, 2013. Disponível em: <https://www.mdh.gov.br/biblioteca/pessoa-com-deficiencia/cartilha-viver-sem-limite-plano-nacional-dos-direitos-da-pessoa-com-deficiencia/view>. Acesso em: 20 de ago. 2019.

______. Decreto nº 7.612, de 17 de novembro de 2011. Institui o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Plano Viver sem Limite. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7612.htm>. Acesso em: 20 de ago. 2019.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção à saúde da pessoa com deficiência no Sistema Único de Saúde – SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_saude_pessoa_deficiencia_sus.pdf>. Acesso em: 20 de ago. 2019.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2008. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_pessoa_deficiencia.pdf>. Acesso em: 20 de ago. 2019.

______. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 1.060 de 05 de Junho de 2002. Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Diário Oficial da União 2002; 5 jun. Brasil. Presidência da República. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt1060_05_06_2002.html>. Acesso em: 20 de ago. 2019.

______. Decreto no 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a política nacional para a integração da pessoa portadora de deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil/decreto/d3298.htm.> Acesso em: 20 de ago. 2019.

CARVALHO, José Murilo. Cidadania no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

CHRISPINO, Alvaro. Introdução ao estudo das políticas públicas: uma visão interdisciplinar e contextualizada. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2016.

CLIFFORD, Stacy. Making disability public in deliberative democracy. Contemporary Political Theory, v. 11, n. 2, p. 211-228, 2011.

CORRENT, Nikolas. DA ANTIGUIDADE A CONTEMPORANEIDADE: a deficiência e suas concepções. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza, ano MMXVI, Nº. 000089, 22/09/2016. Disponível em: https://semanaacademica.org.br/artigo/da-antiguidade-contemporaneidade-deficiencia-e-suas-concepcoes Acesso em: 01 set. 2019.

DIAS, Reinaldo. Ciência política. São Paulo: Atlas, 2010.

DONALDSON, Sue; KYMLICKA, Will. Rethinking Membership and Participation in an Inclusive Democracy: Cognitive Disability, Children, Animals. In: ARNEIL, Barbara et HIRSCHMANN, Nancy. Eds. Disability and Political Theory. New York: Cambridge University Press, 2016.

DRYZEK, John. Deliberative democracy and beyond. Oxford: Oxford University Press, 2002.

FARIAS, Norma; BUCHALLA, Cassia Maria. A classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde da organização mundial da saúde: conceitos, usos e perspectivas. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.8, n. 2, p.187-193, 2005.

FERNANDEZ; Lorena; SCHLESENER, Anita; MOSQUERA, Carlos. Breve histórico da deficiência e seus paradigmas. Revista do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia, v. 2, p. 132-144, 2011.

FONSECA, Ricardo Tadeu Marques da. O trabalho protegido do portador de deficiência. In: FIGUEIREDO, Guilherme José de Purvin de (Coord). Direitos da pessoa portadora de deficiência. São Paulo: Instituto Brasileiro de Advocacia Pública; Max Limonad, 1997.

IBGE. Censo Demográfico 2010. Disponível em: <http://www.censo2010.ibge.gov.br>. Acesso em: 28 ago. 2019.

KNIGHT, Evelyn. Democratizing Disability: Achieving Inclusion (without Assimilation) through “Participatory Parity”. Hypatia, v. 30, n. 1, p. 97-114, 2014.

LUCCHESE, Patrícia T. R. Políticas públicas em Saúde Pública. São Paulo: BIREME/OPAS/OMS, 2004. 90 p.

MARTA, Taís Nader; ABUJAMARA, na Carolina Peduti. Pessoa com deficiência e o direito ao adequado tratamento de saúde. Univ. JUS, Brasília, n. 21, p. 85-112, jul./dez. 2010.

MARSHALL, Thomas H. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

NUSSBAUM, Martha. The capabilities of people with cognitive disabilities. Metaphilosophy, v. 40, n. 3-4, p. 331-351, 2009.

O'DONNELL, Guillermo. Democracia, agência e estado: teoria com intenção comparativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração dos direitos das pessoas deficientes. 1975. Disponível em: http:/portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/dec_def.pdf>. Acesso em: 28 ago. 2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Relatório Mundial sobre a Deficiência (World Report on Disability). The World Bank. Tradução: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo do Estado de São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/usr/share/documents/RELATORIO_MUNDIAL_COMPLETO.pdf>. Acesso em: 01 set. 2019.

PALACIOS, Agustina. “Modelo rehabilitador o modelo social? La persona con discapacidad en el derecho español”. CAMPO CERVERA, Ignacio; _____. (eds.). Igualdad, no discriminación y discapacidad. Madri: Dykinson, 2007.

PELAEZ, António. Democracia, discapacidad y dependencia. Revista del Ministerio de Trabajo y Asuntos Sociales, n. 65, p. 13-23, ene. 2006.

PEREIRA, Jaquelline; SARAIVA, Joseana. Trajetória histórico-social da população deficiente. SER Social, v. 19, n. 40, p. 168-185, jan./jun. 2017.

ROCHA, E.F. Deficiência e reabilitação: questões histórias e epistemológicas. In: ROCHA, E.F. (Org.). Reabilitação de pessoas com deficiência: a intervenção em discussão. São Paulo: Roca, 2006. p. -60.

SARAVIA, Enrique. Introdução à teoria da política pública. In: SARAVIA, E.; FERRAREZI, E. (Orgs.). Políticas públicas. Brasília: ENAP, v. 1, p. 21-42, 2006.

SCHWARTMAN, Simon; BACHA, Edmar Lisboa (org). Brasil: a nova agenda social. IN: André Medici. Parte 1 – Políticas de Saúde. 1. Propostas para melhorar a cobertura, a eficiência e a qualidade no setor de saúde. Rio de Janeiro: LTC, 2011. (2-94).

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre: ano 8, n.16, jul/dez, 2006, p. 20-45.

UN DESA. United Nations Department of Economic and Social Affairs. Disability and Development Report 2018: Realizing the Sustainable Development Goals by, for and with Persons with Disabilities. UN, New York, 2019. Disponível em: https://www.unicef.org/disabilities/files/Disability_and_Development_Report.pdf> Acesso em: 01 set. 2019

WEBER, Max, Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Editora Universidade de Brasília: São Paulo, 2004.

Downloads

Publicado

2020-09-26

Edição

Seção

Artigos Livres