Misteriosa e torpe violência: uma nota sobre o conto “Tobias Mindernickel”, de Thomas Mann

Alexandre Pandolfo

Resumo


Este ensaio é uma nota sobre um conto de Thomas Mann intitulado “Tobias Mindernickel” escrito no final do século XIX e que para o presente propósito serve como motivo para abordar as relações entre literatura e violência e por decorrência as relações entre literatura, direito e filosofia. Também se presta para espelhar uma imagem do curso histórico da civilização ocidental pretensamente oposta às barbáries de diversas espécies, apontando, nesse sentido, para a crítica do logos hegemônico, bem como para a crítica estética e política ao estado de exceção regido pela prática corrente da linguagem biopolítica.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. Dialética negativa. Trad. Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

______. Introdução à sociologia. Trad. Wolfgang Leo Maar. São Paulo: Ed. UNESP, 2008.

LÉVINAS, Emmanuel. Entre nós: ensaios sobre a alteridade. Trad. e coord. Pergentino Pivatto. Petrópolis: Vozes, 2005.

LYOTARD, Jean-François. O inumano: considerações sobre o tempo. Trad. Ana Cristina Seabra e Elisabete Alexandre. Lisboa: Estampa, 1997.

MANN, Thomas. Os famintos e outras histórias. Trad. Lya Luft. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O olho e o espírito, seguido de A linguagem indireta e as vozes do silêncio e A dúvida de Cézanne. Trad. Paulo Neves e Maria Gomes. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. A história como trauma. In: SELIGMANN-SILVA, M.; NESTROVSKI, A. (Org.) Catástrofe e representação. São Paulo: Escuta, 2000.

SOUZA, Ricardo Timm de. Sentido e alteridade: dez ensaios sobre o pensamento de Emmanuel Lévinas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cadernos Literários