De Donzel del Mar a Amadís de Gaula: o nascimento do herói e a narrativa fundadora na novela de cavalaria

Janer Cristina Machado

Resumo


Amadís de Gaula (1508), a mais famosa novela de cavalaria em língua ibérica, foi fenômeno de publicidade editorial desde sua escrita e alvo de polêmicas acirradas, que alcançaram o século XXI. Sua versão primitiva, inspirada em textos da Matière de Bretagne e do ciclo de lendas troianas, foi recriada por Garcí Rodriguez de Montalvo no cânone das narrativas cavalheirescas e em um contexto de transição entre a Idade Média e o Renascimento. Aqui se aborda o texto de Montalvo em seu prefácio e primeiros onze capítulos, enquanto construto de uma narrativa fundadora do ideal cavaleiresco em sua época, apresentando um protagonista partícipe dos conceitos de heroísmo clássico e medieval, que se converte de Donzel del Mar em Amadís de Gaula, de mito em personagem literário típico da era intermédia na qual foi gestado.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYUELO, F. J. F. Del héroe de la antigüedad al personaje literario. In: Memorias de La Real Academia de Buenas Letras de Barcelona. v. 21. 1990. Disponível em: http://www.raco.cat/index.php/MemoriasRABL/article/view/204189/300121. Acesso em: 8 jul. 2015.

AUERBACH, E. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. São Paulo: Perspectiva, 1998.

AVALLE-ARCE, J. B. Amadís de Gaula: el primitivo y el de Montalvo. México: Fondo de Cultura Económica, 1990.

BACHELARD, G. A água e os sonhos: ensaios sobre a imaginação da matéria. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BRANDÃO, J. S. Mitologia grega. v. 3. Petrópolis: Vozes, 1989.

COLÁN, D. M. Breves reflexiones sobre Amadís de Gaula y la literatura caballeresca. Estudios Románicos, v. 16-17, 2008, p. 779-789. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2014.

ELIADE, M. Aspectos do mito. Lisboa: Edições 70, 1989.

FERREIRA, J. P. A cavalaria no sertão. In: MONGELLI, L.M. (Org.). E fizerom taes maravilhas... Histórias de cavaleiros e cavalarias. Cotia: Ateliê Editorial, 2012. p. 223-232.

FOGELQUIST, J. D. El Amadís y el género de la historia fingida. Madrid: Ediciones José Porrua Turanzas, 1982.

FRYE, N. Anatomia da crítica: quatro ensaios. São Paulo: É Realizações, 2014.

GRACIA, P. Sobre el espíritu del primer Amadís de Gaula. Revista de Literatura Medieval, v. XI, 1999, p. 247-253.

HUIZINGA, J. O outono da Idade Média. Trad. Francis Janssen. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

LITTLE, W. T. Notas preliminares para unos textos subversivos de Garcí Rodriguez de Montalvo, converso? Dicenda. Cuadernos de Filología Hispánica. v. 20, 2002, p. 157-196. Disponível em: http://revistas.ucm.es/index.php/DICE/article/view/DICE0202110157A/12323. Acesso em: 2 jul. 2015.

MONTALVO, G. R. Amadís de Gaula. Ed. e Pref. Juan Manuel Cacho Blecúa. 6.ed. Madrid: Cátedra, 2008.

MUHANA, A. Do romanço ou liuro de batalla, e dos liuros de cauallaria, de Manuel Pires de Almeida. In: MONGELLI, L.M. (Org.). E fizerom taes maravilhas ... Histórias de cavaleiros e cavalarias. Cotia: Ateliê Editorial, 2012. p. 223-232.

RANK, O. El mito del nacimiento del heroe. Buenos Aires: Paidos, 1969.

VARANDAS, A. O rosto do herói medieval: Beowulf e Gawain. Brathair – Revista de Estudos Celtas e Germânicos, n. 10, v. 2, p. 26-50, 2010. Disponível em: http://ppg.revistas.uema.br/index.php/brathair/article/viewFile/450/389. Acesso em: 29 jun. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cadernos Literários