Representações e representantes: as mulheres na bande dessinée

Fabrício Gerald Lima, Nádia da Cruz Senna

Resumo


O relato contempla a pesquisa em torno da presença feminina no quadrinho europeu, reconhecido como bande dessinée, com intuito de situar autoras e personagens em narrativas pautadas em biografias de mulheres célebres ou histórias pessoais. A produção alinhada a essa vertente é plena de dramas, complexidades e sofisticação narrativa, se instaurando como “literatura desenhada”, na definição de críticos e quadrinistas. A seleção compreende premiados quadrinhos autobiográficos como Persépolis, de Marjani Satrapi, as biografias quadrinizadas de Tina Modotti e Kiki de Montparnasse, as narrativas gráficas de Julie Maroh e Aya de Yupougoun, e, ainda, a graphic novel Fun home: uma tragicomédia em família, de Alison Bechdel. A análise se detém sobre os aspectos narrativos e estéticos das obras selecionadas para observar como se dá o resgate/construção de identidades, memórias e vivências.

Texto completo:

PDF

Referências


ABOUET, Marguerite; OUBRERIE, Clément. Aya de Yopougon. Porto Alegre: L&PM, 2009.

BECHDEL, A. Fun Home: uma tragicomédia em família. São Paulo: Conrad, 2007.

CALLE, Ángel de la. Modotti: uma mulher do século XX. São Paulo: Conrad, 2005.

HERNÁNDEZ, Fernando: Catadores da cultura visual. Porto Alegre: Mediação, 2007.

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia do gênero. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

LOURO, Guacira Lopes. Corpo, gênero e sexualidade. Petrópolis: Vozes, 2012.

LUCCHETTI, Marco Aurélio. As sedutoras dos quadrinhos. São Paulo: Opera Graphica, 2009.

LUKE, Carmen. Feminist pedagogy and critical media literacy. Journal of Communication Inquiry, n.182 (2), p. 30-47, 1994.

MAROH, Juliette. Azul é a cor mais quente. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

MAZUR, Dan; DANNER, Alexander. Quadrinhos: história moderna de uma arte global. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

MULLER, Catel; BOCQUET, José-Louis. Kiki de Montparnasse. Rio de Janeiro: Galera Record, 2010.

SATRAPI, Marjane. Persépolis. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SENNA, Nádia: Deusas de papel: a trajetória feminina na HQ do Ocidente. Dissertação (mestrado), Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, 1999.

______. Donas da beleza: a imagem feminina na cultura ocidental pelas artistas plásticas do século XX. 2007. Tese (doutorado) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cadernos Literários



PROPESQ    PROPESQ PROPESQ