Dramaturgias do real e depoimento autobiográfico: compartilhamento do eu

Daniel Furtado Simões da Silva

Resumo


Neste artigo, iremos discutir a posição do depoimento autobiográfico dentro da dramaturgia contemporânea, observando como o recorte escolhido e o processo de ficcionalização que esta escrita envolve se constituem numa forma específica de compartilhamento do eu do ator. Se a escrita teatral contemporânea como um todo transita constantemente entre a ficção e o real, aquilo que chamamos de Teatros do Real, ao trazer para a cena não apenas fatos, mas as vozes de diferentes sujeitos, constitui-se em um produto híbrido que frequentemente se apoia na experiência daqueles que estão em cena e antigamente eram apenas porta voz do autor. Há, no processo de criação da cena teatral, uma seleção de qual aspecto do próprio eu deve ser mostrado, escolhendo o que é relevante e paradigmático para vir a público.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Antônio. O processo colaborativo no Teatro da Vertigem. Sala Preta – Revista de Artes Cênicas, São Paulo, n. 6, p. 127-133, 2006.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta. Usos e abusos da história oral, Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998. p. 183-191.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética relacional. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

COHEN, Renato. Performance como linguagem. São Paulo: Perspectiva, 2002.

CORNAGO, Óscar. Biodrama. Sobre el teatro de la vida y la vida del teatro. Latin American Theater Review (Kansas University) 39.1, p. 5-27, 2005. Disponível em: http://artesescenicas.uclm.es/index.php?sec=texto&id=283. Acesso em: 10 maio 2016.

______. Atuar de “verdade”: a confissão como estratégia cênica. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, n. 13, p. 99-111, 2009.

FABIÃO, Eleonora. Performance e teatro: poéticas e políticas da cena contemporânea. Sala Preta – Revista de Artes Cênicas, São Paulo, n. 8, p. 235-246, 2008.

FÉRAL, Josette. Por uma poética da performatividade. Sala Preta – Revista de Artes Cênicas, São Paulo, n. 8, p. 197-210, 2008.

FISCHER-LICHTE, Erika. Reality and fiction in contemporary theatre. In: BOROWSKI, M.; SUGIERA, M. Fictional realities / Real fictions. Newcastle: Cambridge Scholars Publishing, 2007.

LEJEUNE, Philippe. El pacto autobiográfico. Anthropos Suplementos: la autobiografia y sus problemas teóricos, Barcelona, 1991, p. 47-61.

LEHMANN, Hans-Thies. O teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

LOPES, Beth. A performance da memória. Sala Preta – Revista de Artes Cênicas. São Paulo, n. 9, p. 135-145, 2009.

RINALDI, Miriam. O ator no processo colaborativo do Teatro da Vertigem. Sala Preta – Revista de Artes Cênicas, São Paulo, n. 6, p. 135-143, 2006.

SAISON, Maryvonne. Les théâtres du reel: pratiques de la representation dans le théâtre contemporain. Paris: L’Harmattan, 1998.

SÁNCHEZ, José A. Practicas de lo real em la escena contemporânea. Madrid: Visor Libros, 2007.

SARRAZAC, Jean-Pierre (Org.). Léxico do drama moderno e contemporâneo. Trad. André Telles. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

SILVA, Daniel Furtado Simões. O ator e o personagem: variações e limites no teatro contemporâneo. 2013. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Belas Artes. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/JSSS-9EHH7R.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cadernos Literários