A sátira e as técnicas retóricas nas cartas jocosas de O Almocreve de Petas (1798-1799)

Maria do Carmo dos Santos, Socorro de Fátima Pacífico Barbosa

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo analisar as cartas jocosas do século XVIII em seu “suporte de origem”, o periódico português, O Almocreve de Petas (1798-1799), de José Daniel Rodrigues da Costa. A análise visa recuperar as representações satíricas, ou os lugares-comuns satirizados, da sociedade portuguesa da época, notadamente a figura da mulher e do homem vaidoso, chamado à época de taful, bem como compreender as técnicas retóricas da carta em tal suporte. Contudo, o maior objetivo deste artigo é demonstrar como está na escrita epistolar em periódicos jocosos a origem da prosa de ficção em fatias, cuja consolidação se dará com o romance folhetim, nos periódicos do século XIX (MEYER, 1996). Com relação à sátira, entendemos com HANSEN (2003), que a sátira “encontra a realidade de seu tempo como sistema simbólico convencional de preceitos técnicos, verossimilhanças e decoros partilhados por sujeitos de enunciação, destinatários e públicos empíricos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Cadernos Literários