Capitu e a ficcionalização de suas memórias em "A audácia dessa mulher", de Ana Maria Machado

Autores

  • Lucilene Canilha Ribeiro Universidade Federal de Pelotas -UFPel

Palavras-chave:

Romance de memórias, Diário, Literatura contemporânea.

Resumo

Este trabalho consiste em analisar o discurso memorialista ficcional de uma importante personagem da literatura brasileira: Capitu. A trama do romance A audácia dessa mulher discute a tradição do romance memorialista, assim como questões recorrentes na narrativa contemporânea, como a metaficção e a intertextualidade.

Referências

ASSIS, Machado de. Obra completa. 4 v. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.

FARIAS, Leila Wanderléia Bonetti. A audácia dessa mulher: Ana Maria

Machado e a subversão do cânone na reescrita de Capitu. Dissertação (Mestrado em Letras). Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2007.

HUTCHEON, Linda. Poética do pós-modernismo. Rio de Janeiro: Imago, 1991.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à Internet. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2008.

MACHADO, Ana Maria. A audácia dessa mulher. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

TACCA, Óscar. As vozes do romance. Coimbra: Almedina, 1983.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Como Citar

Ribeiro, L. C. (2020). Capitu e a ficcionalização de suas memórias em "A audácia dessa mulher", de Ana Maria Machado. Cadernos Literários, 27(2), 40–46. Recuperado de https://periodicos.furg.br/cadliter/article/view/11751

Edição

Seção

Seção Livre