Julieta de Godoy Ladeira e Dyonélio Machado: correspondência

Autores

  • Carlos Alexandre Baumgarten Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS

Palavras-chave:

Correspondência, Julieta de Godoy Ladeira, Dyonélio Machado.

Resumo

O presente artigo ocupa-se do exame de parte da correspondência enviada por Julieta de Godoy Ladeira ao escritor gaúcho Dyonélio Machado, no período compreendido entre os anos de 1978 e 1982. Tal correspondência integra o acervo do romancista existente no DELFOS – Espaço de Documentação e Memória Cultural, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. A análise da referida correspondência permitiu que se tivesse acesso ao pensamento e ao modo como a escritora paulista,
através de suas cartas, cartões e bilhetes, pensava a literatura e a vida literária como um todo, aspecto que revela a importância dos acervos deixados pelos escritores como fonte de pesquisa para a área de Letras.

Referências

COELHO, Nelly Novaes. Dicionário crítico de escritoras brasileiras. São Paulo: Escrituras, 2002.

DELFOS – Espaço de Documentação e Memória Cultural da PUCRS. Disponível em: www.pucrs.br/delfos. Acesso

em: 19 abr. 2020.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Trad. António Fernando Cascais; Eduardo Cordeiro. Lisboa: Veja Passagens,

IEB/USP – Instituto de Estudos brasileiros. Disponível em: www.ieb.usp.br. Acesso em: 19 abr. 2020.

MOISÉS, Massaud; PAES, José Paulo. Pequeno dicionário de literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1980.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Como Citar

Baumgarten, C. A. (2020). Julieta de Godoy Ladeira e Dyonélio Machado: correspondência. Cadernos Literários, 27(2), 16–21. Recuperado de https://periodicos.furg.br/cadliter/article/view/11747

Edição

Seção

Seção Livre