Ofício de leitora: um ofício em liberdade

Autores

  • Aimée G. Bolaños Universidade de Ottawa – Canadá

Palavras-chave:

Leitura literária, Autopoética, vidas imaginárias, Autoficção.

Resumo

A partir da experiência como pesquisadora e docente de literatura que, sendo leitora, escreve ficção, o presente artigo integra reflexões sobre o oficio. Nesta intenção, recorre a temas de poética e autopoética, vivências e comentários sobre dois livros, Las Otras (Antología mínima del Silencio) e Escribas, que aprofundam, em vidas imaginárias e autoficção, modos compositivos fundamentais no projeto autoral.

Referências

BOLAÑOS, Aimée G. Las Otras (Antología mínima del Silencio). Madrid: Torremozas, 2004.

______. Poesia insular de signo infinito: una lectura de poeta cubanas de la diáspora. Madrid: Betania, 2009.

______. O imaginário do eu nas escrituras transculturais: propostas do pensamento quebequense atual. In: BERND, Zilá

(Org.). Imaginários coletivos e mobilidades (trans)culturais. Porto Alegre: Nova Prova, 2008.

______. Diáspora. In: BERND, Zilá (Org.). Dicionário das mobilidades

culturais: percursos americanos. Porto Alegre:

Literalis, 2010.

______. Escribas. Madrid: Betania, 2013.

______. Oficio de lectora. Rio Grande: Ed. da FURG, 2016.

BORGES, Jorge Luis. Prólogos con un prólogo de prólogos. Buenos Aires: Torres Agüero, 1975.

______. Obras completas 1923-1972. Buenos Aires: Emecé, 1974.

CARPENTIER, Alejo. Tientos y diferencias. México D. F.: Universidad Autónoma de México, 1964.

COLONNA, Vincent. Autofiction & autres mythomanies littéraires. Paris: Tristram, 2004.

ECO, Umberto. Interpretação e superinterpretação. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

LAKOFF, G.; TURNER, M. More than cool reason: a field guide to poetic metaphor. Chicago: Chicago University

Press, 1989.

LISPECTOR, Clarice. Um sopro de vida. São Paulo: Círculo do Livro, 1978.

LUCIFORA, María Clara. Las autopoéticas como máscaras. RECIAL – Revista del Ciffyh Área Letras, Córdoba, v. 6, n. 7, p.

-137, 2015.

MARTÍNEZ SÁNCHEZ, Yuly Paola. Ficción biográfica de escritor en la narrativa latinoamericana. Tese (Doutorado

em Letras). Instituto de Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2018.

MEIRELES, Cecília. Cânticos. São Paulo: Moderna, 1982.

PESSOA, Fernando. Obra poética. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1972.

RICOEUR, Paul. Sí mismo como otro. Madrid: Siglo XXI, 1996.

______. Del texto a la acción. México D. F.: Fondo de Cultura Económica, 2001.

SCARANO, Laura. Escribo que escribo: de la metapoesía a las autopoéticas. Tropelías, n. 2, p. 133-152, 2017.

SCHWOB, Marcel. Vidas imaginárias. São Paulo: Ed. 34, 1997.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Rio de Janeiro: DIFEL, 2008.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Como Citar

Bolaños, A. G. (2020). Ofício de leitora: um ofício em liberdade. Cadernos Literários, 27(2), 8–15. Recuperado de https://periodicos.furg.br/cadliter/article/view/11746

Edição

Seção

Seção Livre