Caderno de lembranças

Guilherme Azambuja Castro

Resumo


No curso de Doutorado em Letras/Escrita Criativa, que concluí em dezembro de 2018, pela PUCRS, escrevi um livro de contos: Topografias da solidão. Nos contos, que são resultados de um trabalho memorialístico, técnico e criativo, quis representar a minha vivência no município de Santa Vitória do Palmar, situado no extremo sul do Rio Grande do Sul. Uma vivência que diz respeito à infância – portanto, ao passado – mas também está intimamente ligada ao momento de escrita, de ação. Assim, para criar um espaço literário, mítico, símbolo de isolamento humano (uma “prisão geográfica”), precisei encontrar um meio para exercitar a memória. Tomando a lembrança como ato, um fazer criativo presente, surgiu no processo de escrita de Topografias da solidão o “Caderno de lembranças”. O caderno é um documento onde se pode observar a gênese de alguns contos. A princípio sem uma preocupação estética, deixei que jorrassem nas páginas do caderno fatos que vivi ou que pensei ter vivido. Depois, muitas entradas me levaram a criar contos, outras não. No entanto, algumas delas constituem relatos com todos os elementos narrativos: personagem, tempo, espaço,
narrador, até mesmo o esboço de uma trama. Aqui, proponho mostrar aos leitores justamente as entradas que até agora não me levaram à escrita de um conto, propriamente, porém (é o meu desejo)
penso que talvez possam proporcionar algum prazer de leitura.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Cadernos Literários



PROPESQ    PROPESQ PROPESQ

PROPESQ PROPESQ