A análise da informação e seu ensino nos Cursos de Arquivologia e Biblioteconomia da Universidade Estadual de Londrina: relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v33i2.9094

Palavras-chave:

Arquivologia, Biblioteconomia, Análise da Informação - ensino

Resumo

Os processos analíticos e sintéticos que possibilitam a representação da informação são essenciais à recuperação do universo informacional existente. De acordo com esse contexto, tem-se como objetivo, por meio de relato de experiência, evidenciar a disciplina Análise da Informação do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Ofertada simultaneamente aos cursos de Arquivologia e Biblioteconomia, busca, em uma perspectiva multidisciplinar, subsidiar o tratamento temático da informação em diferentes tipologias documentais e em diversos contextos de uso. Caracterizada como matéria fundamental aos procedimentos de organização da informação por intermédio de sua descrição, torna-se clara a necessidade de constante atualização na busca de melhores práticas de ensino e aprendizagem. Nesse sentido, espera-se contribuir para o estabelecimento de efetivos diálogos entre os docentes da Área que atuam nas diversas instituições de ensino superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosane Alvares Lunardelli, Universidade Estadual de Londrina

Possui graduação em Biblioteconomia, mestrado e doutorado em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina. Pós doutorado em Ciência da INformação pela Universidade Federal da Paraíba. Professor Adjunto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Coordenadora de Colegiado do Curso de Arquivologia da Universidade Estadual de Londrina Pesquisadora e líder do grupo de pesquisa: Processos e produtos de análise e síntese na representação da informação em áreas básicas de atendimento à comunidade. Ministra aulas nos cursos de graduação e especialização em Arquivologia e Biblioteconomia e no Mestrado Profissional em Gestão da Informação. Atua principalmente nos seguintes temas: Ética na Ciência da Informação; Organização da Informação e do Conhecimento; Leitura Documentária, Análise Documentária; Diplomática; Incentivo à leitura; Linguagens verbais e não verbais; Elaboração formal do trabalho científico; Materiais Didáticos no Ensino a Distância

Leticia Gorri Molina, Universidade Estadual de Londrina

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Estadual de Londrina (1993), graduação em Biblioteconomia pela Universidade Estadual de Londrina (2003) e mestrado pela UNESP/Marília, com título Portais Corporativos: tecnologias de informação e comunicação aplicadas à gestão da informação e do conhecimento em empresas de tecnologia de informação. Doutora do programa de pós-graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília, com tema: Memória Organizacional e a constituição de Bases de Conhecimento. Docente dos cursos de graduação em Arquivologia e Biblioteconomia, e do programa de pós-graduação em Ciência da Informação do departamento de Ciência da Informação da UEL. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Processos de Disseminação e Compartilhamento da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: memória institucional, memória organizacional, gestão da informação, gestão do conhecimento e gestão documental. Coordenadora de colegiado do curso de Arquivologia. Secretária do Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina e Região.

Izângela Sansoni Tonello, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP) em 2019. Mestre em Gestão da Informação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em 2010. Especialista em Educação Infantil e Séries Iniciais pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) em 2006. Graduada em Arquivologia em 2004 pela UEL. Docente efetivo no Departamento de Ciência da Informação, ministra aulas no curso de graduação e especialização em Arquivologia da UEL. Está diretora do Sistema de Arquivos Da Universidade Estadual de Londrina (SAUEL).Membro do NDE (Núcleo Docente Estruturante) do Curso de Arquivologia.Tem experiência em área de Ciência da Informação com ênfase em Arquivologia, atuando principalmente nos seguintes temas: organização da informação e do conhecimento, análise documentária, gestão documental, diplomática, ética profissional aplicada em Arquivologia, conservação e preservação de documentos, avaliação de documentos e fotografia. atualmente é diretora do sistema de Arquivos da UEL.

 

Aretusa Marques Barbosa, Universidade Estadual de Londrina

Mestranda em Ciência da Informação como bolsista da CAPES Demanda Social. Participa como membro do Grupo de Pesquisa Metarrepresentações Informacionais em Ciência da Informação na Universidade Estadual de Londrina. Graduada no Curso de Biblioteconomia, da Universidade Estadual de Londrina. Bolsista do Programa de Iniciação Científica (PROIC) pela Universidade Estadual de Londrina.

 

Referências

BAPTISTA, D. M.; ARAÚJO JR., R. H. de; CARLAN, E. Atributos dos requisitos funcionais para registros bibliográficos (FRBR). In: ROBREDO, Jaime; BRÄSCHER, Marisa (Orgs.). Passeios no Bosque da Informação: estudos sobre representação e organização da informação e do conhecimento. Brasília, DF: IBICT, 2010. Capítulo 3, p. 61-80. Edição eletrônica. Disponível em: http://www.ibict.br/publicacoes/eroic.pdf. (Edição comemorativa dos 10 anos do Grupo de Pesquisa EROIC). Acesso em: 03 jan.2015

BELLOTTO, H.L. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4.ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

BORKO, H. Information science: what is it?. American Documentation, Washington, v. 19, n. 1, p. 3-5, jan. 1968. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1002/asi.5090190103. Acesso em: 16 maio 2014.

BRASCHER; M.; CAFÉ, L. Organização da informação ou organização do conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ECA/USP, ENANCIB, 2008. Disponível em: https://www.ancib.org.br/media/dissertacao/1835.pdf. Acesso em: 18 jul. 2013.

CAMARGO, Maria Albertina; BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Dicionário de terminologia arquivística. 1996.

CESARINO, M. A. N.; PINTO, M. C. M. F. Análise de assunto. Revista de Biblioteconomia de Brasília, v. 8, n. 1, 1980. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/res/v/72529. Acesso em: 03 maio 2019.

DELORS, J. (Org). Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez/Brasília: MEC: UNESC, 1998. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000109590_por. Acesso em: 15 mar. 2015.

FORQUIN, Jean Claude. As abordagens sociológicas do currículo: orientações teóricas e perspectivas de pesquisa. Educação & Realidade, v. 21, n. 1, 1996. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71652.

GUIMARÃES, J. A. C. A Análise Documentária no Âmbito do Tratamento da Informação: Elementos Históricos e Conceituais. In: MEDLEG,G.; LOPES,I.L.(org.) Organização e representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação.Brasília: Thesaurus, 2003. (Estudos avançados em Ciência da Informação, 2)

LE COADIC, Yves-François. A Ciência da Informação. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LIMA, J.L.O.; ALVARES, L. Organização e representação da informação e do conhecimento. In: ALVARES (Org.) Organização da Informação e do Conhecimento: conceitos, subsídios interdisciplinares e aplicações. São Paulo: B4 Editores, 2012, cap.1, p.21-48.

LOPEZ, A.P.A. Como descrever documentos de arquivo: elaboração de instrumentos de pesquisa. São Paulo: Arquivo do Estado, Imprensa Oficial, 2002. (Projeto Como Fazer, 6)

LUNARDELLI, R. S. A.; GALEMBECK, P. T. A metarrepresentação do assunto em resumos de textos científicos: reflexões iniciais de uma proposta de estudos. In: CERVANTES, B. M. N. (Org.). Horizontes da organização da informação e do conhecimento. Londrina: EDUEL, 2012. p. 173-191.

SANFELICE, J. L.. A história da educação e o currículo escolar. – Quaestio: Revista de Estudos em Educação. São Paulo, ano IX, n. 24, p. 2-3, out. 2008. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php?journal=quaestio&page=article&op=view&path%5B%5D=60&path%5B%5D=60. Acesso em 10 maio 2016.

SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996.

SILVA, T. Elisabeth da. (Org.). Interdisciplinaridade e transversalidade em Ciência da Informação. Recife: Néctar, 2008.

SMIT, J. W. Arquivologia/Biblioteconomia: interfaces das ciências da informação. Informação & Informação, Londrina, v. 8, n. 2, jul./dez. 2003.

SMIT, J. W. O documento audiovisual ou a proximidade entre as três Marias. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 26, n. 1/2, p. 81-85,1993.

SZLEJCHER, A. Investigación y formación Archivística: los nuevos desafios. In: MARQUES, A.A. da C.; RONCAGLIO, C.; RODRIGUES, G.M. (Org.). A formação e a pesquisa em Arquivologia nas universidades públicas brasileiras. Brasília: Thesaurus, 2011, p. 17-52. Disponível em: https://www.ufgd.edu.br/faed/nefope/publicacoes/curriculo-escolar-algumas-reflexoes. Acesso em: 15 fev.2015.

Downloads

Publicado

2019-11-01

Como Citar

Lunardelli, R. A., Molina, L. G., Tonello, I. S., & Barbosa, A. M. (2019). A análise da informação e seu ensino nos Cursos de Arquivologia e Biblioteconomia da Universidade Estadual de Londrina: relato de experiência. BIBLOS, 33(2), 60–74. https://doi.org/10.14295/biblos.v33i2.9094

Edição

Seção

Artigos