Lutero como mito: a exploração do mito enquanto signo de linguagem

Júlia Silveira Matos

Resumo


O presente artigo analisa a construção do discurso do historiador Lucien Febvre em sua obra Martinho Lutero: um destino, publicada em 1927. Febvre estudou o indivíduo Lutero devido ao seu simbolismo em relação à formação dos conceitos, identidade e sentimentos coletivos. Dessa forma, segundo o autor, a imagem do indivíduo Lutero teria sido utilizada para a construção de uma imagem coletiva. Conclui-se que essa obra foi o meio que o autor
encontrou para estabelecer um diálogo com o povo germânico da Alsácia-Lorena, nos anos entre-guerras. Febvre fez nessa obra uma história do “não-dito”, cabendo a nós desvendá-la.

Palavras-chave


Alemanha; nacionalismo; Lutero

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PROPESQ PROPESQ PROPESQ   PROPESQ   PROPESQPROPESQ             PROPESQ

 

 

PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ