A questão da eficiência e os fundamentos morais do trabalho frente à RevoluçãoTecnológica: algumas indagações

Claudio Omar Iahnke Nunes

Resumo


As teorias da Administração, ao colocar a questão da eficiência como crucial para a organização do trabalho, elaboram toda uma fundamentação teórica com o fim de apresentá-la como científica, o que é questionado neste texto. Buscando no utilitarismo inglês a redefinição do conceito de racionalidade, a TGA obteve as condições para formular as três lógicas em que se estabelece a empresa moderna: do tempo métrico, do tamanho e da hierarquia. Essa pseudo-cientificidade esconde a dimensão moral da organização imposta ao trabalho, o que também é posto em evidência pela Revolução Tecnológica, ao demandar mudanças profundas no processo produtivo – relativas à mão-de-obra, equipamentos, ritmos de trabalho, etc. Isso não resolve a questão do trabalho, mas exige o reequacionamento da questão da eficiência, o que passa por certo, pela formulação de uma nova moral.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 BIBLOS



PROPESQ PROPESQ  PROPESQ  PROPESQ PROPESQ  PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ 

Flag Counter