Bibliotecário como mediador de aprendizagem: uma proposta a partir do uso das TICs

Luziane Graciano Martins

Resumo


O objetivo do estudo é apresentar um ambiente digital de aprendizagem no âmbito da biblioteca escolar. O ambiente trata da plataforma PBworks na qual o usuário poderá controlar e participar da produção do ambiente de forma colaborativa, interagindo em diversas interfaces, sendo o bibliotecário o mediador de aprendizagem. A plataforma ultrapassa o conceito de um simples repositório de materiais digitais, através da possibilidade de interação dos partícipes com os recursos disponibilizados na rede. Foram selecionados como objetos de aprendizagem: textos, imagens, sons, livros, periódicos e aplicativos. As TICs sob o olhar da psicopedagogia são apontadas como recursos para enfrentar problemas de aprendizagem, incluindo os profissionais envolvidos na prática educativa. A psicopedagogia assim como a biblioteconomia preocupa-se com a mediação da aprendizagem e a construção do conhecimento, a formação de um sujeito sócio-participativo, agente de seu saber.

Palavras-chave


Biblioteoconomia; psicopedagogia; Ensino-aprendizagem; Biblioteca escolar; Tecnologia de Informação e Comunicação; Psicopedagogia; PBworks.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Pesq. bras. Ci. Inf., Brasília, v.2, n.1, p.89-103, jan./dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2011.

ASSMANN, Hugo. A metamorfose do aprender na sociedade da informação.

Revista Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2000.

Disponível em: . Acesso em: 15

nov. 2012.

BECKER, Maria Luiza. Psicologia escolar e psicopedagogia na escola: o que está mudando?. In: Psicologia e educação, Multiversos, sentidos e experiências, 2003.

BORBA, Maria do Socorro Azevedo. Bibliotecário educador: reflexão-açãoreflexão.

In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 24., 2011, Maceió. Anais eletrônicos... Maceió: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2013.

CAMPELLO, Bernadete Santos. Letramento informacional: função educativa na escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

DIAZ BORDENAVE, Juan Enrique; PEREIRA, Adair Martins. A biblioteca como instrumento de ensino-aprendizagem. In: Estratégias de ensino-aprendizagem. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 255-265.

DURBAN ROCA, Glòria. Biblioteca escolar hoje: recurso estratégico para a escola. Porto Alegre: Penso, 2012.

FERNÁNDEZ, Alicia. O saber em jogo: a psicopedagogia proporcionando autorias de pensamento. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FERNÁNDEZ, Alícia. Os idiomas do aprendente: análise das modalidades ensinantes com famílias, escolas e meios de comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FIALHO, Janaina Ferreira; MOURA, Maria Aparecida. A formação do pesquisador juvenil. Perspect. ciênc. inf., Belo Horizonte, v.10 n.2, p. 194-207, jul./dez. 2005.

FERNÁNDEZ, Alicia. A inteligência aprisionada: abordagem psicopedagógica clínica da criança e sua família. Trad. Iara Rodrigues. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Letramento informacional: pesquisa,

reflexão e aprendizagem. Brasília: Universidade de Brasília, 2012. Disponível em:

l.pdf?sequence=3>. Acesso em: 10 out. 2014.

HILLESHEIM, Araci Isaltina de Andrade; FACHIN, Gleisy Regina Bories.

Conhecer e ser uma biblioteca escolar no ensino-aprendizagem. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 4, n. 4, p. 64-79, 1999.

Disponível em: . Acesso em:

out. 2014.

IFLA. Manifesto da IFLA sobre a internet. Disponível em: . Acesso em: 12 de out. 2014.

IFLA. Manifesto IFLA/UNESCO para bibliotecas escolares.

Tradução de Neusa Dias de Macedo. São Paulo: IFLA, 2000. Disponível em:

. Acesso em: 12 out.

KUHLTHAU, Carol Collier. O papel da biblioteca escolar no processo de aprendizagem. In: VIANNA, Márcia Milton; CAMPELLO, Bernardete; MOURA, Victor Hugo Vieira. Biblioteca escolar: espaço de ação pedagógica. Belo Horizonte: EB/UFMG, 1999. p. 9-14.

MASETTO, Marcos T. Mediação Pedagógica e o Uso da Tecnologia. In: MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos T; BEHRENS, Marilda A. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. Campinas: Papirus, 2000, p.133-173.

MORETTO, V. P. Construtivismo: a produção do conhecimento. São Paulo: DP&A, 2004.

PAÍN, Sara. Corpo, pensamento e aprendizagem. GEEMPA. 2005.

PAÍN, Sara. Subjetividade e objetividade: relações entre desejo e conhecimento. São Paulo, 1996.

PIAGET, J. O desenvolvimento do pensamento: equilibração das estruturas cognitivas. Lisboa: Dom Quixote, 1977.

PIAGET, J. Desenvolvimento e aprendizagem. [Porto Alegre]: [UFRGS. Faculdade de Educação. Departamento de Estudos Básicos], 1995. 6f.

REIS, Linda G. Produção de monografia: da teoria a prática: o método de educar pela pesquisa (MEP). Brasília, DF: Senac, 2010.

SACCOL, Amarolinda. M-learning e u-learning: novas perspectivas das aprendizagens móvel e ubíqua. São Paulo: Person Prentice Hall, 2001.

TARGINO, Maria das Graças. Biblioteconomia, informação e cidadania. Rev. Espe.

Biblioteconomia UFMG. Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 149-160, jul./dez. 1991.

TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach; MORO, Eliane Lourdes da Silva; ESTABEL, Lizandra Brasil. O professor e os alunos como protagonistas na educação aberta e a distância mediada por computador. Educar em revista. Curitiba, n.21, p. 29-44. 2003.

VIGOTSKY, L. S. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 11. ed. São Paulo, SP: Ícone, 2010. 228 p. : il.




DOI: https://doi.org/10.14295/biblos.v31i2.5602

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PROPESQ PROPESQ PROPESQ   PROPESQ   PROPESQPROPESQ             PROPESQ

 

 

PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ